Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Marcelo vai convidar novo presidente de Cabo Verde para visita de Estado a Portugal no início de 2022

Presidente da República esteve presente na cerimónia de tomada de posse de José Maria Neves.
Lusa 9 de Novembro de 2021 às 15:41
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa FOTO: Tiago Sousa Dias
O Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou esta terça-feira que vai convidar o novo Presidente de Cabo Verde, José Maria Neves, a realizar uma visita de Estado a Portugal no início do próximo ano.

"Espero ainda esta tarde ter uma bilateral com o Presidente e convidá-lo para ir a Portugal no começo do ano que vem. Era muito bom para nós ter o irmão Presidente cabo-verdiano numa visita de Estado", disse Marcelo Rebelo de Sousa, no final da cerimónia de tomada de posse de José Maria Neves como quinto Presidente da República de Cabo Verde, que decorreu esta manhã, na Praia.

Conforme prevê a Constituição de Cabo Verde, José Maria Neves tomou posse perante a Assembleia Nacional, reunida em sessão especial de investidura, na presença de delegações representando governos de vários países e dos Presidentes das Repúblicas de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, de Angola, João Lourenço, da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, do Gana, Nana Akufo-Addo, e do Senegal, Macky Sall.

"Muito satisfeito. Foi uma cerimónia muito bonita, que permitiu, por um lado, homenagear o Presidente que saiu [Jorge Carlos Fonseca], mas sobretudo ao Presidente que entra falar do futuro. E nesse futuro falar de como vê o país, como vê o mundo, lá teve uma referência à Comunidade de Países de Língua Portuguesa e à importância da Língua portuguesa", apontou Marcelo Rebelo de Sousa.

Na cerimónia, José Maria Neves, vencedor à primeira volta das sétimas eleições presidenciais cabo-verdianas, prestou juramento para as funções que assume a partir desta terça-feira cerca das 11h30 locais (12h30 em Lisboa) e dirigiu depois uma mensagem à nação, apontando como prioridade social a "reconstrução do país neste ciclo doloroso do período pós pandemia".

Disse ainda que ninguém deve ser prejudicado profissionalmente por causa das suas ideias, opções políticas ou outras escolhas e comprometeu-se a defender a oficialização do crioulo cabo-verdiano.

Marcaram presença na cerimónia, ainda, o vice-Presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, o Secretário do Trabalho dos Estados Unidos da América, Marty Walsh, a ministra para a Igualdade de Género, Diversidade e Igualdade de Oportunidades de França, Elisabeth Moreno, o presidente da Câmara dos Deputados da Guiné-Equatorial, Mohaba Messu, o presidente da Assembleia de São Tomé e Príncipe, Delfim Neves, o secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Zacarias da Costa, e o presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Jean Claude Kassi Brou.

José Maria Neves nasceu em Santa Catarina, ilha de Santiago, em 28 de março de 1960, autarquia pela qual foi eleito presidente da Câmara em março de 2000.

Antes foi deputado à Assembleia Nacional, de 1996 a 2000, pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que passou a liderar em 2000. Venceu as eleições legislativas no ano seguinte, fazendo o PAICV regressar ao poder em Cabo Verde, uma década depois, assumindo o cargo de primeiro-ministro (2001 a 2016).

Com formação em Administração Pública, assumiu depois as funções de professor na Universidade de Cabo Verde e criou a Fundação José Maria Neves para a Governança, instituição dedicada à promoção das liberdades, à consolidação da democracia e do estado de direito, à boa governação, à efetividade das políticas públicas e ao desenvolvimento sustentável dos pequenos estados insulares.

O PAICV, desde 2016 na oposição, apoiou a candidatura de José Maria Neves, sendo o Governo cabo-verdiano, liderado pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, suportado pelo Movimento para a Democracia (MpD, maioria parlamentar).

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) cabo-verdiana proclamou José Maria Neves vencedor das sétimas eleições presidenciais de Cabo Verde ao registar 95.974 votos, equivalente a 51,7% do total.

Ver comentários