Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Ministro Eduardo Cabrita demite-se

Decisão surge depois do Ministério Público acusar o motorista do ministro de homicídio negligente no acidente que matou um homem na A6.
Correio da Manhã 3 de Dezembro de 2021 às 17:50
A carregar o vídeo ...
Ministro Eduardo Cabrita demite-se

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, demitiu-se esta sexta-feira das funções como ministro.

A decisão surge depois do Ministério Público ter acusado o motorista do ministro de homicídio negligente no acidente que vitimou um trabalhador que realizava trabalhos na A6, a 18 de junho deste ano.

Eduardo Cabrita começou por referir que a viatura onde seguia nesse dia "foi vítima de um acidente", lamentando a morte trágica de Nuno Santos. "Mais do que ninguém lamento essa trágica perda irreparável", sublinhou.

"É por isso que hoje não posso permitir que este aproveitamento político absolutamente intolerável seja utilizado no atual quadro para penalizar a ação do Governo, contra o primeiro-ministro, ou mesmo contra o PS. Por isso entendi solicitar a exoneração hoje das minhas funções de ministro da Administração Interna ao senhor primeiro-ministro", disse o ministro demissionário.

Quando questionado esta sexta-feira pelos jornalistas sobre a decisão do MP, Cabrita afirmou que era "o passageiro" do veículo envolvido no acidente, desresponsabilizando-se, desta forma, do caso.

O Ministério Público acusou o condutor do carro onde seguia o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, no momento do acidente na A6 que matou o trabalhador que fazia trabalhos na via, de homicídio negligente e duas contraordenações. 

CM apurou que ficou provado que o condutor seguia a 163 km/hora. O acidente ocorreu a 18 de Junho de 2021.

De acordo com a acusação conhecida esta sexta-feira, "o arguido conduzia, naquela ocasião e lugar, veículo automóvel em violação das regras de velocidade e circulação previstas no Código da Estrada e com inobservância das precauções exigidas pela prudência e cuidados impostos por aquelas regras de condução". 

Balanço dos quatro anos à frente do ministério
Durante declarações aos jornalistas onde reagiu à acusação do Ministério Público, Eduardo Cabrita fez um balanço dos quatro anos em que fez parte do Governo português, referindo que restaurou o serviço de Proteção Civil, garantindo nos quatro anos um dos principais objetivos: "que nunca nenhuma vida humana fosse perdida em contexto de incêndio rural", tendo-se registado vítimas mortais entre os operacionais dos bombeiros.

"Portugal tem forças da GNR que salvaram milhares de vidas nas ilhas gregas", acrescentou sobre o papel do País na crise migratória no Mar Mediterrâneo.

Eduardo Cabrita Ministério Público A6 crime lei e justiça polícia questões sociais
Ver comentários