Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Morreu Vasco Pulido Valente. Historiador tinha 78 anos

Comentador político morreu no hospital em Lisboa, onde estava internado.
Diogo Barreto / SÁBADO, Lusa e Correio da Manhã 21 de Fevereiro de 2020 às 16:45
Vasco Pulido Valente
Vasco Pulido Valente
Vasco Pulido Valente
Vasco Pulido Valente
Vasco Pulido Valente
Vasco Pulido Valente
O escritor e ensaísta português Vasco Pulido Valente morreu esta sexta-feira num hospital de Lisboa, onde estava internado. A notícia da morte do comentador político, de 78 anos, foi dada à Lusa por uma fonte da editora D.Quixote.

Vasco Pulido Valente, de nome Vasco Valente Correia Guedes, nasceu em 1941, licenciou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e doutorou-se em História pela Universidade de Oxford.

Era conhecido pelo seu estilo cáustico e mordaz e por criticar tanto os adversários como aqueles que partilhavam as suas cores políticas. Colaborou com o jornal PúblicoExpresso, Diário de Notícias, A Tarde, O Independente, a revista Kapa e mais recentemente com o jornal Observador. Trabalhou ainda como comentador da TSF, da Rádio Comercial e da TVI.

Foi também investigador-coordenador do Instituto de Ciências Sociais e lecionou e no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, na Universidade Católica e na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

Pulido Valente foi um lutador contra o salazarismo ainda durante a faculdade e fugiu da guerra através de cunha - o neto do professor Pulido Valente não podia ir combater no Ultramar.

Entre os livros que publicou, contam-se "Os Militares e a Política: 1820-1856", "A República Velha: 1910-1917", "Marcelo Caetano: As Desventuras da Razão", "De mal a pior" e "O fundo da gaveta", estes dois últimos, os mais recentes, publicados pela D. Quixote.

Uma crónica sua, no Público, sobre o estado do PS, no verão de 2014, intitulada "A Geringonça", viria a estar na origemda caraterização feita mais tarde por Paulo Portas sobre os acordos entre PS, Bloco de Esquerda e PCP, que viriam a sustentar a constituição do XXI Governo Cosntitucional.

Velório decorre no centro funerário de Cascais a partir de domingo

O corpo de Vasco Pulido Valente vai estar em câmara ardente a partir do próximo domingo, no centro funerário de Cascais, em Alcabideche, informou a funerária.

O corpo do jornalista estará naquele complexo funerário a partir das 19h00 de domingo estando a cremação marcada para as 14h00 de dia 24, no mesmo complexo funerário, precisa um comunicado da funerária.

Vasco Pulido Valente Público comentador historiador morte Portugal Política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)