Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

O elogio de Marcelo a Mário Centeno: "Fica para a história"

Sobre o sucessor de Centeno no cargo de ministro das Finanças, o Chefe de Estado defendeu que João Leão dá "uma garantia de continuidade que é fundamental".
SÁBADO 9 de Junho de 2020 às 21:02

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou, esta terça-feira, que o ministro das Finanças cessante, Mário Centeno, "fica para a história" e é "inquestionável", recordando que foi sob a sua direção que a pasta conseguiu o primeiro excedente orçamental em democracia.

"Foi e ainda é um grande ministro das Finanças, contribuiu muito para o prestígio externo de Portugal, nomeadamente na União Europeia, como presidente do Eurogrupo, e foi certamente das principais personalidades políticas dos últimos anos na vida nacional. Isso é um facto que é incontroverso", reforçou.

"Respeito integralmente todas as opções daqueles que decidem as suas vidas", disse sobre a saída do também presidente do Eurogrupo, acrescentando que, "em democracia, são livres e, sendo livres, escolhem o que é melhor".

Sobre o sucessor de Centeno no cargo, o Chefe de Estado defendeu que João Leão dá "uma garantia de continuidade que é fundamental". Para Marcelo, o importante era que "não houvesse uma mudança de rumo em termos de política económica e financeira".

O Presidente da República aceitou hoje a exoneração de Mário Centeno como ministro de Estado e das Finanças, proposta pelo primeiro-ministro, e a sua substituição por João Leão, até agora secretário de Estado do Orçamento.

Marcelo Rebelo de Sousa Mário Centeno política João Leão economia (geral)
Ver comentários