Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Oferta de lugares aquece campanha no PSD

Montenegro acusa equipa do atual líder de estar a prometer cargos para conquistar votos.
Andresa Pereira e Diana Ramos 15 de Janeiro de 2020 às 08:51
Rui Rio teve 15 546 votos no sábado, indo à 2ª volta por lhe faltarem 344 votos
Luís Montenegro trabalha para convencer abstencionistas a apoiarem-no
Rui Rio teve 15 546 votos no sábado, indo à 2ª volta por lhe faltarem 344 votos
Luís Montenegro trabalha para convencer abstencionistas a apoiarem-no
Rui Rio teve 15 546 votos no sábado, indo à 2ª volta por lhe faltarem 344 votos
Luís Montenegro trabalha para convencer abstencionistas a apoiarem-no
A quatro dias da segunda volta das eleições diretas do PSD, a campanha aquece com a denúncia por Luís Montenegro de que a equipa de Rui Rio está a "oferecer lugares" a troco de apoio político ao atual presidente. A estratégia dos dois candidatos passa agora por tentar convencer os mais de 8500 militantes que se abstiveram.

"Quero deixar claro que eu não ofereci lugares a ninguém. Ao contrário da candidatura do dr. Rui Rio, em que alguns apoiantes andam a oferecer lugares", denunciou o ex-líder parlamentar. Montenegro foi mais longe e garantiu mesmo que "já falam até de listas para as Autárquicas".

Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rio, nega tais insinuações. "Rejeito liminarmente. Cada voto de Rui Rio é um voto de pura convicção. Nunca deste lado houve ou haverá troca de apoios e votos por lugares", garantiu ao CM. O também autarca de Ovar diz "perceber o nervosismo de Luís Montenegro", já que "uma larga maioria dos militantes do PSD disser no sábado que não o queria como líder".

Já Rui Rio, o atual presidente, disse à Antena 1 que o partido não pode andar "a triturar líderes" sempre que não vencem eleições. "O PSD não pode mudar de líder como quem muda de camisa, não pode de congresso em congresso andar a trocar de líder. Eu sou o 18º, o PSD é o partido que teve mais líderes", lembrou.

Quanto à estratégia das duas campanhas, a aposta passa por não perder votos e tentar alargar o peso junto dos que se abstiveram. Quase 21% dos militantes com quotas pagas – 8522 – optaram por não votar. A campanha de Montenegro tem estado a trabalhar com boa parte da equipa de Pinto Luz, tentando canalizar votos para o ex-líder parlamentar.

As contas fazem-se numa lógica de tentar equilibrar o peso que Rio tem no Porto e Aveiro com um reforço de votos em Lisboa e Setúbal. Já a campanha de Rio está confiante na vitória, reforçando o trabalho também em Lisboa, mas a expectativa é que a diferença para Montenegro seja de relevo, para afastar o crítico.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)