Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Partidos associam-se a Ferro e condenam declarações "xenófobas" de André Ventura

Líder do Chega propôs que a deputada do Livre seja "devolvida ao seu país de origem" após ter sido apresentada uma proposta para a restituição de património existente nos museus portugueses aos países de origem.
SÁBADO e Lusa 30 de Janeiro de 2020 às 13:53
André Ventura
André Ventura
André Ventura
André Ventura
André Ventura
André Ventura
André Ventura
André Ventura
André Ventura
Todos os partidos com assento parlamentar - exceptuando o Chega - uniram-se para condenar as declarações "xenófobas" de André Ventura. O anúncio foi feito pelo líder parlamentar do Bloco de Esquerda Pedro Filipe Soares, após a conferência de líderes que teve lugar esta quinta-feira de manhã no Parlamento.

"Todos os partidos condenaram veemente as palavras xenófobas do deputado. Revemo-nos todos nas palavras do presidente da Assembleia da República, que teve não só a posição esperada e certa de quem é o rosto da AR", disse, citado pelo jornal Expresso.

"A nossa condenação esperava que outros grupos parlamentares acompanhassem e todos responderam", disse ainda o bloquista.

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, considerou esta quinta-feira que as "declarações xenófobas" do deputado do Chega, André Ventura, sugerindo a deportação da deputada do Livre, Joacine Katar Moreira, "merecem a mais veemente condenação".

Joacine Katar Moreira apresentou uma proposta para a restituição de património existente nos museus portugueses aos países de origem das antigas colónias de Portugal e, em reação, o líder do Chega propôs que a deputada do Livre seja "devolvida ao seu país de origem".

"Eduardo Ferro Rodrigues, enquanto cidadão e presidente da Assembleia da República, considera lamentáveis as declarações xenófobas proferidas pelo deputado do Chega sobre a deputada Joacine Katar Moreira. São afirmações que merecem a mais veemente condenação", escreveu o presidente do parlamento, numa nota enviada à agência lusa.

Na mesma nota, Ferro Rodrigues deixa ainda um aviso: "O ódio não pode ser arma na política".

"E não o será na Assembleia da República, órgão de soberania que é fiel aos valores da democracia e da tolerância", acrescenta.

Na quarta-feira, a líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, anunciou que vai propor na Assembleia da República uma condenação formal do deputado do Chega, André Ventura, por "xenofobia".

Um dia antes, na rede social Twitter, o líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, anunciou que iria propor ao presidente da Assembleia da República e a todos os parlamentares "uma frontal condenação" por este ato de André Ventura.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)