Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Portugal acusado de gastar milhares em álcool e fatos desde a entrada na presidência do Conselho da UE

Conceituado jornal norte-americano, Politico, revela contratos de milhares de euros para promover eventos que provavelmente nunca se realizarão presencialmente.
Correio da Manhã 4 de Março de 2021 às 20:14
António Costa
António Costa FOTO: Lusa
Uma reportagem publicada no conceituado jornal norte-americano, Politico, revela que Portugal já gastou milhares de euros em contratos para aquisição de equipamentos, bebidas e roupa para eventos que provavelmente nunca se realizarão de forma presencial. Desde que assumiu a presidência do Conselho da União Europeia, Portugal já assinou contrato para equipar um centro de conferência de imprensa em Lisboa, num valor de 260.591 euros, outro para bebidas, no valor de 35. 785 euros e ainda um outro para compra de camisas e fatos, num total de 39.780 euros.

Quando questionada sobre o âmbito destes contratos, a presidência portuguesa adiantou à publicação norte-americana que se estava a precaver para potenciais reuniões a realizar dentro de alguns meses.

A porta-voz da presidência Alexandra Carreira disse ainda que os fatos e camisas foram compradas para motoristas que vão conduzir delegações oficiais que possam visitar Portugal durante o mandato de seis meses do País à frente do Conselho Europeu.

Mais de 260 mil euros para Centro de Imprensa
Segundo os dados disponíveis no site do Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção (IMPIC), Portugal firmou um contrato de 260.591 euros para adaptação de "instalações para Centro de Imprensa"

A verdade é que a pandemia afastou qualquer grande conferência ou reunião e mesmo os 'meetings' da presidência portuguesa têm sido realizados através da Internet.

36 mil euros em álcool
A empresa de vinhos Sogrape assinou um contrato com a presidência onde está descrito que irá receber um valor total 35.782 euros para fornecer "vinhos, vinho do Porto e espumante".

Quase 40 mil euros em fatos e camisas
360 camisas e 180 fatos num valor total de 39.780 euros, foi este o acordo com a Vasconcelos & Gonçalves, S.A.

Num momento em que não existem reuniões presenciais, a compra foi justificada pela porta-voz da presidência portuguesa como artigos destinados a motoristas que vão conduzir delegações que possam deslocar-se ao país.

PAN pede explicações ao Governo
O PAN pediu esta quinta-feira explicações ao Governo português acerca de "despesas supérfluas e contratos de patrocínio" realizados no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), que foram noticiados pela imprensa internacional.

Em nota à imprensa, o grupo parlamentar do PAN informa ter dirigido uma série de perguntas ao ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, na sequência de uma notícia do 'site' Politico segundo a qual a presidência portuguesa estaria a ter um "conjunto de despesas significativas com eventos que, devido à crise sanitária, estariam a ocorrer, maioritariamente, por via eletrónica".

A referida notícia, intitulada "A presidência 'fantasma' de Portugal do Conselho da UE acumula despesas presenciais", dá conta de despesas num valor superior a 260 mil euros para equipar um centro de imprensa em Lisboa, no Centro Cultural de Belém, a sede da presidência portuguesa, "apesar de as conferências de imprensa estarem a decorrer 'online' e de jornalistas estrangeiros não se estarem a deslocar para Portugal".

Ver comentários