Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Presidência portuguesa pode contribuir para relação pragmática com China, defende relatório da UE

Portugal "reconhece a complexidade da relação", "mas considera-a crucial", defendem especialistas.
Lusa 22 de Outubro de 2020 às 08:17
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa FOTO: Lusa
Portugal está numa boa posição para usar a sua presidência para definir uma abordagem pragmática da UE em relação à China, porque "reconhece a complexidade da relação", "mas considera-a crucial", defendem especialistas.

A posição consta de um relatório, a que a Lusa teve acesso, do 'think tank' independente Conselho Europeu para as Relações Externas (ECFR), que analisa como a presidência portuguesa pode impulsionar uma maior cooperação na UE para consolidar uma liderança global, tendo em atenção as opiniões dos europeus.

Evocando a chamada "diplomacia da máscara", que a China promoveu face à pandemia provocada pelo novo coronavírus e que se "traduziu numa ajuda intencional de equipamento de saúde, pessoal médico e apoio à investigação", o relatório aponta que ela correspondeu a mais uma forma de Pequim "explorar as diferenças entre os Estados-membros da UE".

China UE Portugal política diplomacia relações internacionais
Ver comentários