Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Marcelo no discurso da reeleição promete empenho para mudar a lei eleitoral

"Esta reeleição marca a confiança dos portugueses no chefe de Estado e deixa-me honrado", disse o Presidente da República.
Cátia Pereira de Sá 24 de Janeiro de 2021 às 23:56
Marcelo no discurso da reeleição promete empenho para mudar a lei eleitoral
Marcelo no discurso da reeleição promete empenho para mudar a lei eleitoral FOTO: Bruno Colaço

Marcelo Rebelo de Sousa, vencedor das eleições presidenciais de 2021, discursou na sua sede de campanha, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, começando por fazer referência aos números da pandemia da Covid-19 deste domingo, que mais uma vez atingiu um novo recorde de mortos pela infeção. 

O Presidente da República começa por agradecer à comunicação social, aos que votaram, aos que tiveram nas mesas de voto e aos que não conseguiram votar. 

"Esta reeleição marca a confiança dos portugueses no chefe de Estado e deixa-me honrado", disse Marcelo. "Tenho a consciência qu a confiança renovado é tudo menos um cheque em branco, tenho que continuar a ser o presidente de todos os portugueses, o presidente que una, que não seja um presidente de fração, que respeite o pluralismo e que nunca desiste da diferença social. 

Marcelo realça que a abstenção foi alta mas a confiança dos portugueses na sua reeleição significa que é necessário "ter noção de que os portugueses ao reforçaram o seu voto por quererem mais e melhor em proximidade , convergência,justiça social e de modo mais urgente na gestão da pandemia". 

"O voto dos portugueses foi uma resposta crucial para o que querem e não querem para os próximos cinco anos, desde logo que não querem uma pandemia e uma economia lenta", acrescentou Marcelo. 

O Presidente da República avança que "dentro de três anos estaremos no meio século do 25 de abril e é inegável que somos não só mais livres, mas também mais justos do que no início da caminhada. Nos próximos três anos temos que reencontrar o que perdemos na economia, ultrapassar as solidões, as xenofobias, as exclusões e os medos instalados, temos que recuperar as inclusões".

"Temos de partir o quanto antes para atingir a meta", assegura Marcelo Rebelo de Sousa, e acrescenta que "a principal resposta necessária, neste momento, é uma só: o combate à pandemia, isto é o mais urgente. Temos que fazer tudo para travar o combate à pandemia e depois inverter o que está a travar as estruturas de sáude". 

"É irónica que a minha missão, com esta reelição, seja o combate à pandemia, sendo uma pessoa de risco", disse. 

Marcelo Rebelo de Sousa termina o discurso com a mensagem: "Acima de uns e de outros, sem separar uns e outros, viva Portufal, viva sempre Portugal". 

Ver comentários