Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

PS ratifica por maioria de dois terços datas das eleições e congressos federativos

Anúncio foi feito pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro.
Lusa 4 de Julho de 2020 às 15:24
FOTO: Lusa
A Comissão Nacional do PS ratificou este sábado por uma maioria de dois terços a proposta da direção para a realização das eleições federativas nos próximos dias 17 e 18, tendo lugar os respetivos congressos em 12 e 13 de setembro.

O anúncio foi feito pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, no final da reunião, que decorreu no Centro da Esquerda, em Lisboa, e que durou cerca de três horas e meia.

José Luís Carneiro disse que esta proposta de calendário, que partiu da Comissão Permanente do PS, recolheu cerca de 100 votos, enquanto a do dirigente socialista Daniel Adrião, que pretendia adiar estas eleições e congressos, cerca de 30.

Daniel Adrião, numa posição que foi acompanhado pelo ex-presidente da Câmara da Amadora Joaquim Raposo, alegou que a atual situação de pandemia da covid-19 desaconselhava a realização de eleições internas e defendia que deveria ser uma nova Comissão Nacional do PS, a realizar-se em setembro, a marcar as datas desses atos internos da vida dos socialistas.

Na reunião da Comissão Nacional do PS foi ainda aprovado o relatório e contas de 2019 deste partido - contas que registaram um resultado líquido final de 572 mil euros.

A dívida do PS, de acordo com o mesmo documento, reduziu-se em 9,1%, menos 1,2 milhões de euros, baixando em 465 mil euros o endividamento bancário e em 786 mil euros as dívidas a fornecedores.

Numa nota distribuída aos jornalistas, o PS diz que tenciona liquidar até ao final deste ano a totalidade da dívida a fornecedores que resultou das eleições autárquicas de 2017 "e limpar totalmente a dívida das eleições legislativas de 2019, seja a fornecedores, seja à banca".

"Estas contas decorrem de uma gestão muito rigorosa e muito comprometida com os objetivos da transparência. Mesmo antes do prazo, já foram endereçadas à Entidade das Contas dos Partidos", indicou José Luís Carneiro.

Perante os jornalistas, o secretário-geral adjunto do PS afirmou que a reunião da Comissão Nacional do seu partido foi marcada pelo debate "em torno dos desafios que se colocam ao país" na sequência da crise sanitária.

"Conhecemos em profundidade a estratégia que está pensada no plano político para fazer face às dificuldades", declarou.

Sobre a vida interna do PS, José Luís Carneiro referiu que a Comissão Nacional do PS ratificou a suspensão dos atos eleitorais federativos que coincidiram com o pico da covid-19 em Portugal.

Quanto ao calendário interno do PS, o "número dois" da direção socialista adiantou que resultou a conclusão segundo a qual, desde que isso seja aceite nas diferentes estruturas distritais, poder-se-á recorrer, a par da votação presencial, ao modelo da votação digital, tal como ocorreu nesta Comissão Nacional".

Comissão Nacional do PS José Luís Carneiro Daniel Adrião política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)