Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

PSD deixa cair CDS e vai sozinho às Legislativas

Direção dos sociais-democratas reuniu-se esta terça-feira, antes do Conselho Nacional , e a maioria rejeitou uma coligação pré-eleitoral.
Andresa Pereira 8 de Dezembro de 2021 às 09:54
O PSD, liderado por Rui Rio, não vai para as Legislativas coligado com o CDS de Francisco Rodrigues dos Santos
O PSD, liderado por Rui Rio, não vai para as Legislativas coligado com o CDS de Francisco Rodrigues dos Santos
A vontade dos líderes do PSD e do CDS-PP foi esta terça-feira por água abaixo. Rui Rio e Francisco Rodrigues dos Santos já tinham dito que queriam ir para Legislativas coligados mas a direção do PSD decidiu que isso não vai acontecer.

Os sociais-democratas tiveram esta terça-feira um dia cheio. Ainda antes do Conselho Nacional, a Comissão Política Nacional (direção do partido) reuniu-se e discutiu sobre uma possível coligação pré-eleitoral do PSD com o CDS e mesmo com o PPM, numa reedição da Aliança Democrática. Esta era já uma vontade de Rio, ainda antes das diretas do partido, mas na direção houve sempre divisão. Já esta terça-feira, a decisão foi definitiva. A maioria da direção mostrou-se contra, não levando assim a proposta de uma coligação ao Conselho Nacional, e deixando o CDS pelo caminho.

Já durante a noite, o PSD reuniu-se em Conselho Nacional, para aprovar as listas de candidatos a deputados às Legislativas de 30 de janeiro.

Esta terça-feira ficou ainda a saber-se que o líder dos laranjas, Rui Rio, decidiu renovar metade dos cabeças de lista. Nos 22 círculos a que concorre o PSD, Rio fez mudanças em 11 nomes. Destaque para Lisboa, onde o cabeça de lista escolhido por Rio será Ricardo Baptista Leite, e para o Porto, onde será Sofia Matos. Estes dois nomes não tinham sido propostos pelas respetivas distritais, o que não agradou a Rui Rio. Outra das novidades é o nome de Paulo Mota Pinto, presidente do Congresso do partido, que vai encabeçar a lista de Leiria.

Rangel presente no Conselho Nacional
Paulo Rangel, o adversário de Rui Rio nas diretas do PSD e para quem perdeu, marcou presença no Conselho Nacional desta terça-feira à noite em Évora. De recordar que no discurso de derrota Rangel pediu união no partido.
Ver comentários