Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

PSD e CDS reúnem-se para avaliar Lisboa

Coordenadores autárquicos analisaram opções para a câmara da capital mas do encontro não saiu decisão.
Cristina Rita, Diana Ramos e José Rodrigues 18 de Dezembro de 2016 às 17:23
Pedro Passos Coelho nunca quis apoiar Assunção Cristas, mas os nomes testados pelo PSD não convencem
Pedro Passos Coelho nunca quis apoiar Assunção Cristas, mas os nomes testados pelo PSD não convencem FOTO: Lusa
PSD e CDS-PP estiveram reunidos para discutir a questão das autárquicas em Lisboa, quando assinaram o acordo de princípio para as eleições de 2017, mas nada ficou decidido sobre se os sociais-democratas avançam com candidatura própria ou se apoiam Assunção Cristas.

Segundo fontes parlamentares, o PSD deverá resolver o dossiê da autarquia da capital até janeiro, dada a pressão a que o presidente do partido, Passos Coelho, está a ser sujeito. Passos, que entregou a gestão do dossiê Câmara de Lisboa a Carlos Carreiras, coordenador autárquico do PSD, nunca quis apoiar a candidatura de Cristas à capital, defendo um candidato próprio. Contudo, os vários nomes testados pelo partido em sondagens internas têm revelado resultados desapontantes na disputa contra Fernando Medina, atual autarca e candidato do PS, e Assunção Cristas.

Questionado sobre se o PSD se prepara para apoiar a líder centrista na corrida pela capital, Carlos Carreiras diz ao CM que não quer "alimentar especulações que, objetivamente, prejudicam o PSD, inclusive a candidatura a Lisboa nas próximas autárquicas".

Quanto ao desafio lançado por Rodrigo Gonçalves, vice-presidente do PSD-Lisboa, para que Passos Coelho seja o candidato social-democrata à capital, é visto dentro do partido como uma provocação, até porque o dirigente é próximo de Rui Rio, opositor interno do ex-primeiro-ministro.
Ver comentários