Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Regime fiscal aplicável à Liga dos Campeões aprovado no parlamento

A proposta foi aprovada com os votos contra do BE, PAN, Chega e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues e ainda com a abstenção do PSD, CDS, PCP, PEV e Iniciativa Liberal.
Lusa 10 de Julho de 2020 às 15:55
Parlamento
Parlamento FOTO: António Cotrim/Lusa
O parlamento aprovou esta sexta-feira a proposta de lei do Governo que estabelece o regime fiscal aplicável aos organizadores da 'final a oito' da Liga dos Campeões de futebol, que este ano se realiza em Lisboa.

A proposta foi aprovada com os votos contra do BE, PAN, Chega e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues e ainda com a abstenção do PSD, CDS, PCP, PEV e Iniciativa Liberal.

Segundo a proposta, a prática, habitual em organizações de provas internacionais e normalmente uma exigência da UEFA, pretende a aprovação "um regime fiscal específico consagrando a isenção" de IRS e IRC para os rendimentos auferidos "pelas entidades não residentes associadas a estas finais", nomeadamente as entidades organizadoras destes eventos, os clubes desportivos e respetivos jogadores, bem como as equipas técnicas participantes.

O texto tinha sido já aprovado em reunião do Conselho de Ministros extraordinário no passado dia 29 de junho.

O Governo fez saber na ocasião que esta proposta é "em tudo idêntica ao que foi aplicado aos rendimentos auferidos no âmbito do Euro2004, bem como nas finais da Liga dos Campeões e Liga dos Campeões feminina, em 2014, das finais da Liga das Nações, em 2019, e da Supertaça Europeia, em 2020", sendo que esta última estava prevista para a cidade do Porto mas não vai ali realizar-se.

Na quinta-feira, no parlamento, o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, salientou que o objetivo da medida é evitar uma dupla tributação por parte dos rendimentos auferidos (como prémios, por exemplo) e que este regime não representa qualquer "borla fiscal".

O Comité Executivo da UEFA decidiu que Lisboa vai ser o palco para o desfecho da edição de 2019/20 da Liga dos Campeões, com uma inédita 'final a oito', em eliminatórias apenas com um jogo, nos estádios da Luz e José Alvalade, entre 12 e 23 de agosto.

A mesma proposta de lei previa ainda a prorrogação da isenção de imposto sobre o valor acrescentado nas transmissões e aquisições intracomunitárias de bens necessários para o combate à covid-19, medida igualmente aprovada, estendendo-se o seu prazo até 31 de outubro de 2020.

 

Lisboa Liga dos Campeões Governo Comité Executivo da UEFA desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)