Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Centeno reforça ideia de melhoria na economia e confirma aumento de 3% nos salários médios

Ministro das finanças apresentou durante a manhã desta terça-feira os documentos.
16 de Outubro de 2018 às 09:03
Mário Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Mário Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Mário Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno
Centeno

O ministro das finanças, Mário Centeno, apresentou durante a manhã desta terça-feira, os documentos relativos ao Orçamento de Estado para 2019 no Ministério das Finanças, em Lisboa.

Na apresentação dos documentos, o ministro avançou que este "representa um marco histórico em Portugal", com um défice de menos de 0,2% do PIB "pela primeira vez em 40 anos", pelo que "a melhoria das condições de financiamento continuam em 2019".

Aumento nos salários da Função Pública e a melhoria na economia
O ministro das Finanças disse que há margem de 50 milhões de euros em 2019 para aumentos de salários da função pública, não indicando ainda como defende o Governo que seja distribuído esse valor entre níveis salariais.

"Temos disponibilidade orçamental para aumentar salários de 50 milhões de euros", afirmou Mário Centeno em conferência de imprensa, no Ministério das Finanças, em Lisboa, confirmando valores já anteriormente adiantados pelo Governo.

Questionado sobre como poderá ser feita a distribuição do valor reservado para aumentos salariais, se concentrado nos salários mais baixos ou distribuído por todos os trabalhadores, Centeno indicou que o executivo ainda irá tomar uma decisão sobre esse tema.

Centeno reforçou a ideia de um crescimento na economia, nomeadamente a nível de emprego e salários. "Há uma redução muito significativa do desemprego", afirma.

"Saímos de um período muito longo em que Portugal não cumpria as metas a que se propunha. Hoje temos uma realidade completamente distinta no que diz respeito ao défice que prevemos e que atingimos", declarou o governante.

"O que aconteceu a Portugal nos últimos anos é apenas mérito dos portugueses na superação dos desafios que nos apresentaram", acrescentou.

Um Orçamento "amigo" das famílias
Centeno afirma que este Orçamento é para as família e que os benefícios passam pelos abonos, pelo programa de apoio ao acesso à habitação e pelo programa "Regressar" que tem o objetivo de trazer os emigrantes para Portugal ajudando-os com um IRS especial durante um período de cinco anos.

"As empresas podem escolher alternativas para cumprir as suas obrigações fiscais", avançou o ministro, que acredita que o governo está a cumprir "mais uma fase de recuperação do investimento público" e que Portugal regressou a um caminho de "credibilidade".

Cinco novos hospitais 
O ministro das finanças reforçou também ao longo do seu discurso, a importância do setor da saúde. "É mais uma vez a maior das prioridades nas políticas sociais", rematou.

O governante anunciou a criação de cinco novos hospitais, projetos em "muitas dezenas de centros de saúde" e um "projeto piloto" que se espera alterar o modelo de financiamento dos hospitais.

Centeno afirma ainda que a saúde é uma das principais prioridades do Governo para este novo Orçamento.

A proposta de Orçamento de Estado 2019 será votada na generalidade, na Assembleia da República, no próximo dia 30, estando a votação final global agendada para 30 de novembro.

Mário Centeno Orçamento de Estado ministro Portugal economia negócios e finanças macroeconomia
Ver comentários