Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Rui Rio apela ao voto em Marcelo Rebelo de Sousa nas presidenciais

PSD considera que Marcelo é quem melhor representa o ideário social-democrata.
Lusa 21 de Janeiro de 2021 às 19:22
Rui Rio, presidente do PSD
Rui Rio, presidente do PSD FOTO: Lusa
O PSD apelou esta quinta-feira ao voto no atual Presidente da República e recandidato a Belém, Marcelo Rebelo de Sousa, justificando que é quem melhor representa o ideário social-democrata.

"O Professor Marcelo Rebelo de Sousa é o candidato que transporta com mais sensibilidade o ideário social-democrata: a dignidade da pessoa humana, a justiça social, o equilíbrio de poderes, a liberdade, a tolerância e a promessa democrática da ascensão social", lê-se num comunicado da Comissão Permanente do partido.

Para o PSD, o país "precisa de um Presidente da República que afirme a voz de Portugal no mundo", que fortaleça os compromissos europeus e internacionais e que esteja atento a quaisquer ameaças, sociais e económicas.

O atual chefe de Estado é, também nestes aspetos, a melhor opção para os sociais-democratas.

"Marcelo Rebelo de Sousa inspira-nos igualmente total confiança para que Portugal possa continuar a ser reconhecido como um ator que privilegia o multilateralismo, os direitos humanos, e a força legítima e insubstituível das leis, sob a égide da Organização das Nações Unidas", sublinha o partido.

No mesmo comunicado, o PSD classifica a abstenção como "um monstro silencioso que fragiliza a legitimidade das instituições" e, por isso, além do apelo ao voto no candidato Marcelo Rebelo de Sousa especificamente, apela à mera participação eleitoral.

"Cada eleitor tem a responsabilidade de intervir individual e livremente na eleição do chefe de Estado", reiteram os sociais-democratas, sublinhando que o atual contexto pandémico torna esta eleição presidencial particularmente importante.

Nesse contexto, escrevem, "votar não é um mero exercício de um direito. É a manifestação de uma vontade expressa em participar ativamente no futuro de Portugal.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena pandemia de covid-19 em Portugal, estão marcadas para 24 de janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Desde 1976, foram Presidentes António Ramalho Eanes (1976-1986), Mário Soares (1986-1996), Jorge Sampaio (1996-2006) e Cavaco Silva (2006-2016). O atual chefe de Estado, eleito em 2016, é Marcelo Rebelo de Sousa, que se recandidata ao cargo.

Ver comentários