Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Sérgio Godinho e José Luís Peixoto entre os apoios de Marisa Matias

Marisa Matias anunciou a sua recandidatura ao Palácio de Belém nas eleições do próximo ano.
Lusa 16 de Setembro de 2020 às 07:25
Marisa Matias
Marisa Matias FOTO: Mariline Alves 
Os músicos Sérgio Godinho, Fausto Bordalo Dias e Miguel Guedes, o escritor José Luís Peixoto, o psiquiatra Júlio Machado Vaz e a jornalista Pilar del Rio são alguns dos primeiros apoiantes da eurodeputada bloquista Marisa Matias na candidatura presidencial.

Na semana passada, Marisa Matias anunciou a sua recandidatura ao Palácio de Belém nas eleições do próximo ano e apesar de o BE ainda não ter manifestado o seu apoio formal, a líder bloquista, Catarina Martins, considerou esta decisão "uma bela notícia", antecipando que a eurodeputada bloquista fará com que a campanha seja sobre as soluções para o país.

Entre a lista dos primeiros apoiantes enviada à agência Lusa pela candidatura da dirigente bloquista está ainda o historiador e fundador do BE, Fernando Rosas, o ex-deputado do PS Manuel Strecht Monteiro, a ex-secretária de Estado do Governo do socialista António Guterres e professora universitária Ana Benavente e o sociólogo Boaventura Sousa Santos.

Do mundo da música surgem os apoios de Sérgio Godinho, Miguel Guedes, Fausto Bordalo Dias e Adolfo Luxúria Canibal.

A atriz Sara Barros Leitão e o ator António Capelo - que já foi mandatário de duas campanhas de Marisa Matias - são outros dos nomes desta lista, à qual se juntam os escritores José Luís Peixoto e Inês Pedrosa.

Pilar del Rio e Alexandra Lucas Coelho são as duas jornalistas que apoiam Marisa Matias.

O psiquiatra Júlio Machado Vaz, a médica Isabel do Carmo, o arqueólogo Cláudio Torres, o antropólogo Bruno Sena Martins, a ativista Manuela Tavares e o militar de Abril Pezarat Correia fazem também parte deste elenco.

Na sessão de anúncio de candidatura, a semana passada, a eurodeputada bloquista assumiu-se como "candidata frente a frente com Marcelo Rebelo de Sousa" e marcou a diferença em relação ao atual Presidente da República, prometendo uma "campanha contra o medo".

A eurodeputada e dirigente do BE volta a apresentar-se à corrida eleitoral para o Palácio de Belém, depois de em 2016 ter conseguido o melhor resultado de sempre de um candidato presidencial da área política bloquista, ficando em terceiro lugar, com 10,12% dos votos.

Esta será a quarta vez que Marisa Matias irá protagonizar uma candidatura bloquista, tendo duas sido como cabeça de lista ao Parlamento Europeu (2014 e 2019) e a outra como candidata apoiada pelo BE às últimas presidenciais.

A seis meses do fim do mandato do atual Presidente da República, são já oito os pré-candidatos ao lugar de Marcelo Rebelo de Sousa.

Para além de Marisa Matias, são eles o deputado André Ventura (Chega), o advogado e fundador da Iniciativa Liberal Tiago Mayan Gonçalves, o líder do Partido Democrático Republicano (PDR), Bruno Fialho, a ex-deputada ao Parlamento Europeu e dirigente do PS Ana Gomes, Vitorino Silva (mais conhecido por Tino de Rans), o ex-militante do CDS Orlando Cruz e o eurodeputado João Ferreira (PCP).

Marcelo Rebelo de Sousa, eleito em 2016, ainda não revelou se vai recandidatar-se, remetendo uma decisão "lá para novembro".

As candidaturas a Presidente da República só são válidas depois de formalmente aceites pelo Tribunal Constitucional, e após a apresentação e verificação de um mínimo de 7.500 e um máximo de 15.000 assinaturas de cidadãos eleitores, até trinta dias antes da data da eleição, que deverá realizar-se no final de janeiro do próximo ano.

Sérgio Godinho José Luís Peixoto Marisa Matias política eleições presidenciais apoio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)