Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

"Uma irrequieta e inquieta força da natureza": Marcelo Rebelo de Sousa recorda Sá Carneiro 40 anos após a sua morte

Antigo primeiro-ministro morreu num acidente de avião, após a descolagem do aeroporto de Lisboa.
Correio da Manhã 4 de Dezembro de 2020 às 15:39
Sá Carneiro
Marcelo Rebelo de Sousa
Sá Carneiro
Marcelo Rebelo de Sousa
Sá Carneiro
Marcelo Rebelo de Sousa
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o líder do PSD, Rui Rio, participaram esta sexta-feira numa missa evocativa dos 40 anos da morte do antigo primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro.

Marcelo, que participou no lançamento de um livro com 40 testemunhos em homenagem a Sá Carneiro, relembrou o amigo como "uma irrequieta e inquieta força da natureza", afirmando que era "um apreciador de cada dia como se fosse o último". "Teve muitas vezes razão antes do tempo", admitiu o Chefe de Estado.

A Juventude Social-Democrata (JSD) recolheu e juntou testemunhos de personalidades da sociedade portuguesa, como os ex-líderes do PSD Francisco Pinto Balsemão, Cavaco Silva ou Pedro Passos Coelho, o antigo presidente do CDS-PP Paulo Portas e figuras do PS como João Soares.

No seu prefácio, Marcelo Rebelo de Sousa recorda Francisco Sá Carneiro como "a grande referência pessoal e política" do PSD e, para Portugal, como "quem viu e quis, antes de todos, o que haveria de ser o futuro".

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou ter a convicção que Francisco Sá Carneiro, se não tivesse morrido em 1980, teria voltado à política ativa perante a atual "degradação do regime", e elogiou a sua coragem e frontalidade.

"A minha convicção é que hoje, perante essa degradação do regime, que era o tema dele, acabaria por voltar à política e Portugal acabaria por voltar a ter esse ativo", afirmou Rui Rio, na sua intervenção do Grémio Literário, em Lisboa.

"Penso que hoje estão aqui na prática duas pessoas: o Presidente da República e o professor Marcelo Rebelo de Sousa. Hoje é até mais importante o professor Marcelo Rebelo de Sousa pelo seu trajeto com Sá Carneiro", referiu Rui Rio.

No dia em que passam 40 anos da morte do fundador do PSD Francisco Sá Carneiro, marcaram presença os ex-primeiro-ministros Pedro Passos Coelho e Pedro Santana Lopes (que já saiu do PSD) e antigos líderes do partido como Rui Machete, Luis Marques Mendes e Manuela Ferreira Leite.

Os ex-líderes do CDS-PP Paulo Portas e José Ribeiro e Castro foram outras das figuras presentes, bem como o filho de Francisco Sá Carneiro.

Sá Carneiro foi primeiro-ministro entre janeiro e dezembro de 1980. Viria a perder a vida a vida num acidente de avião, após a descolagem do aeroporto de Lisboa, a 4 de janeiro de 1980.
Rui Rio Marcelo Rebelo de Sousa Francisco Sá Carneiro PSD política questões sociais morte Sá Carneiro
Ver comentários