Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Chove em várias salas do posto da GNR da Lixa

Quarto de três militares femininas inundado obrigou a dormir noutro posto.
Aureliana Gomes 6 de Março de 2018 às 09:03
Posto da GNR da Lixa, que foi atingido pela tempestade ‘Ana’ em dezembro, continua sem condições para os militares
Posto da GNR da Lixa, que foi atingido pela tempestade ‘Ana’ em dezembro, continua sem condições para os militares FOTO: CMTV
"É urgente que se tomem medidas e perceber se há ou não condições de trabalho no posto. Desde dezembro já várias dependências mudaram de local porque chove lá dentro". O desagrado é de André Oliveira, da Associação Nacional de Guardas, após mais uma denúncia de militares do Posto Territorial da GNR da Lixa, Felgueiras, que se queixam da falta de condições.

Na sexta-feira, três militares femininas viram o seu quarto inundado e os cacifos serem transportados para uma lavandaria de três metros quadrados. Apesar de inicialmente terem sido informadas que iriam dormir nesse espaço, isso não se verificou.

"Pedimos esclarecimentos ao comando-geral e foi-nos dito que tinha sido colocado à disposição das militares um carro para que pudessem ir pernoitar a outro posto", explicou ao CM André Oliveira.

Quatro meses depois do primeiro episódio naquele posto, pouco ou nada foi feito. Os ventos fortes provocados pela tempestade ‘Ana’, no início de dezembro, causaram danos na cobertura do edifício, do qual voaram algumas placas, passando a chover lá dentro.

"A situação mantém-se. Dizem-nos que começaram os trabalhos, mas que tiveram de parar por causa da chuva. No entanto, a falta de condições para os militares é uma realidade e isso é grave. O Ministério da Administração Interna tem de arranjar um enquadramento para instalar os militares noutro local, o que pode passar pelo posto territorial mais próximo", explicou.

Na ocasião, foram ainda danificados dois carros de militares que estavam de serviço. "Ainda não foram ouvidos e continuam com o prejuízo", disse.
Ver comentários