Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Confiança pode vir a ser doada à universidade

Câmara admite ceder a antiga saboaria, caso volte a não haver interessados no negócio.
Fátima Vilaça 25 de Fevereiro de 2020 às 08:08
Fábrica da Confiança é para reabilitar e alojar alunos
Fábrica da Confiança é para reabilitar e alojar alunos FOTO: Direitos Reservados
O presidente da Câmara de Braga admite doar a antiga saboaria Confiança à Universidade do Minho para a criação de uma residência universitária, caso volte a não haver interessados em comprar o edifício que vai a hasta pública por 3,6 milhões de euros.

A última hasta pública não teve qualquer licitação. A Câmara tenta agora vender o edifício com propostas por carta fechada. O reitor da Universidade do Minho (UM), Rui Vieira de Castro, considera que a ideia é "francamente interessante".

"Não há urgência na venda, mas sim na recuperação do edifício", frisou, ontem, no final da reunião de câmara, o autarca bracarense Ricardo Rio, anunciando que se na hasta pública de dia 11 de março não houver venda, a autarquia pretende doar o edifício à Universidade do Minho, para que seja construída ali uma residência universitária pública.

A antiga fábrica de perfumes e sabões foi adquirida pela Câmara de Braga por cerca de 3,5 milhões de euros em 2011, com o objetivo de "manter a memória fabril da cidade". Por falta de fundos - próprios ou comunitários -, acabou por nunca ser alvo de qualquer intervenção.

No início do atual mandato, Ricardo Rio anunciou a intenção de vender a Confiança "para que não se degradasse ainda mais". Já houve três hastas públicas para tentar vender o edifício, mas duas foram travadas na Justiça e uma ficou sem qualquer licitação.

O executivo não desiste da venda, mas com a obrigação de o ícone fabril servir a cidade. O caderno de encargos prevê a criação de 300 quartos para estudantes e obriga à "preservação da memória da antiga saboaria".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)