Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Linhas duplicam para aumentar comboios em Lisboa e no Porto

Passagem de duas para quatro vias na ligação entre Roma-Areeiro e Braço de Prata custará 110 milhões e vai aumentar oferta de comboios na Linha de Sintra.
Diana Ramos 22 de Outubro de 2020 às 08:27
Comboios em Lisboa
Comboios em Lisboa FOTO: Lusa
O Governo reservou 185 milhões de euros para reforçar as ligações ferroviárias nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, duplicando o número de vias e aumentando a oferta de comboios nas regiões. A medida está prevista no Plano Nacional de Investimentos (PNI) para a década, que será esta quinta-feira aprovado em Conselho de Ministros.

Em Lisboa, o plano prevê a passagem de duas para quatro linhas na chamada da Linha de Cintura, no troço entre Roma-Areeiro e o Braço de Prata. A linha tem atualmente quatro vias entre as estações de Sete Rios e Roma-Areeiro, mas está condicionada pela redução para duas vias na zona entre as estações de Roma-Areeiro e o Braço de Prata. Para a duplicação de vias estão reservados 110 milhões de euros, segundo fonte do Governo, num investimento que permitirá "aumentar a oferta da Linha de Sintra com destino à Linha de Cintura". A Linha de Cintura é das mais movimentadas artérias ferroviárias do País, com circulações suburbanas (linhas de Sintra e Azambuja, e Fertagus), regionais (linhas do Oeste, Norte, e Sul), de Intercidades, de Alfa Pendular e de mercadoria.

Quanto ao Norte, o PNI 2030 prevê também a quadruplicação da Linha do Minho entre as estações de Contumil, no Porto, e de Ermesinde, numa extensão de cerca de 5,5 quilómetros. Para esta obra, estão orçamentados cerca de 75 milhões de euros, num investimento que permitirá "aumentar a oferta de serviços do Porto para Braga, Guimarães, Minho e Douro", adianta a mesma fonte.
Com estas duas intervenções na ferrovia das áreas metropolitanas, o Executivo pretende dar resposta "à resolução dos dois principais estrangulamentos nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto", preparando também as vias para futuros projetos e alta velocidade.

Plano só propõe estudo da terceira travessia do Tejo
O Plano Nacional de Investimentos 2030 só terá previsto o estudo para a construção de uma terceira travessia do Tejo com ligação ferroviária, mas não dá o projeto como certo, uma vez que pode não haver verbas para este investimento. O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, já o tinha admitido no Parlamento.
comboios linhas Porto Lisboa
Ver comentários