Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Manto verde na água deixa rio Sorraia intransitável entre Benavente e Coruche

Pescadores descontentes queixam-se de que as redes de pesca ficam presas.
Elsa Custódio e Edgar Nascimento 25 de Agosto de 2019 às 09:50
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Manto verde deixa rio Sorraia intransitável
Um manto verde provocado por uma praga de jacintos de água no rio Sorraia, entre Coruche e Benavente, no distrito de Santarém, está a deixar a população indignada.

O fenómeno não é novo, mas os pescadores queixam-se de que as redes de pesca ficam presas e que este rio se tornou intransitável.

Alberto Santos, um dos fundadores do movimento Juntos pelo Sorraia, aponta o "bloqueio do rio" como a principal causa. Há um mês foi construído um açude devido à necessidade de se criar uma represa com água doce.

"Os jacintos que era suposto, com as marés, irem para o mar, começaram a ficar acumulados juntos a este dique", afirma. O açude já foi desmantelado. Para os pescadores a solução passa pela construção de uma "barreira" que permita juntar estas plantas numa das margens do rio.

Apesar de limpezas pontuais permitirem um controle momentâneo da praga, não resolvem permanentemente a situação, devido à rapidez de produção desta planta. De acordo com o Plano de Remoção do Jacinto de Água do Rio Sorraia, um só exemplar consegue produzir 50 a 70 novos jacintos "em apenas um mês".

No Sorraia "estaremos a falar de mais de um milhão de metros cúbicos de jacintos" afirma Carlos Coutinho, presidente da Câmara Municipal de Benavente. Embora esteja agendada para terça-feira a remoção dos jacintos, o autarca garante que a intervenção deverá "seguramente levar semanas ou meses".

O autarca aponta ainda "o clima de seca, ou de menos caudal" como a razão do fenómeno, contrariando a possibilidade de ter sido o açude a potenciar a situação, e conta que "o objetivo é usufruir e fruir do rio sem que tenhamos este problema".
Coruche Sorraia Benavente Santarém ambiente política autoridades locais questões sociais meteorologia
Ver comentários