Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Monumental com obras de fundo de 28,9 milhões de euros

Intervenção vai durar um ano e altera substancialmente a fachada e os 12 pisos.
Janete Frazão 23 de Maio de 2019 às 08:38
Edifício Monumental
Fachada edifício Monumental, em Lisboa
Edifício Monumental
Fachada edifício Monumental, em Lisboa
Edifício Monumental
Fachada edifício Monumental, em Lisboa
O Monumental, um dos edifícios mais emblemáticos de Lisboa, localizado na praça Duque de Saldanha, vai entrar em obras este verão, num projeto de reabilitação que custará 28,9 milhões de euros e que está já a ser alvo de duras criticas.

Depois da polémica em torno do Portugália Plaza, na avenida Almirante Reis, as atenções centram-se agora no Monumental, cujo edifício vai sofrer alterações substanciais tanto na fachada como nos 12 pisos que albergam escritórios.

Nas redes sociais, o projeto é considerado por muitos como um "mamarracho" e uma "aberração".

A consultora JLL refere no seu site que a reabilitação, assinada pelo Broadway Malyan, atelier de arquitetura responsável por projetos nos quatro cantos do Mundo, será "profunda no que respeita à colocação de fachada nova, alteração das áreas comuns e reajustamento das áreas de escritórios".

A intervenção em causa vai começar "durante o terceiro trimestre de 2019" e o objetivo é que esteja concluída "no final de setembro do próximo ano".

Contactada pelo CM, a consultora informou que não está autorizada por parte da proprietária do edifício, a espanhola Merlin Properties, a prestar "outros esclarecimentos até que esteja concluída a estratégia de comercialização".

O CM contactou também a Câmara de Lisboa, mas esta quarta-feira à noite não obteve resposta.

No centro da polémica tem estado também a requalificação do quarteirão da Portugália, que prevê a construção de quatro edifícios, um deles com 60 metros e 16 andares, em terrenos abandonados na freguesia de Arroios.

No debate público que decorreu na quarta-feira à noite, a Associação Vizinhos em Lisboa ameaçou interpor uma ação judicial para travar a sua construção.
Ver comentários