Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Nossa senhora d’Agonia vai ao mar há meio século em Viana do Castelo

Cortejo histórico e etnográfico festeja 140 anos da ponte Eiffel.
Manuel Jorge Bento 9 de Agosto de 2018 às 08:45
Pescadores levam a imagem da Senhora d’Agonia até ao mar durante a procissão que sairá na segunda-feira, dia 20
Desfile da mordomia dá hoje o pontapé de saída para a Romaria da Senhora d’Agonia, em Viana do Castelo
Gigantones e cabeçudos percorrem as ruas de Viana do Castelo
Pescadores levam a imagem da Senhora d’Agonia até ao mar durante a procissão que sairá na segunda-feira, dia 20
Desfile da mordomia dá hoje o pontapé de saída para a Romaria da Senhora d’Agonia, em Viana do Castelo
Gigantones e cabeçudos percorrem as ruas de Viana do Castelo
Pescadores levam a imagem da Senhora d’Agonia até ao mar durante a procissão que sairá na segunda-feira, dia 20
Desfile da mordomia dá hoje o pontapé de saída para a Romaria da Senhora d’Agonia, em Viana do Castelo
Gigantones e cabeçudos percorrem as ruas de Viana do Castelo
A tradição iniciou há precisamente 50 anos, lançada pelo monsenhor Daniel Machado, que desafiou os pescadores a transportarem a imagem da Senhora d’Agonia até ao mar, sobre os tapetes de flores que eram preparados pelos moradores de Viana do Castelo.

O desfile de fé vai ser cumprido no dia 20, feriado na cidade. A romaria inicia no dia 16. Durante os cinco dias de festa, a população de Viana deve quintuplicar.

"A hotelaria há muito está esgotada para estes dias. Há muitos visitantes que pernoitam em parques de campismo, milhares vêm à festa e regressar a casa, vindos de diversas regiões do País e da Galiza. Naturalmente, esperamos uma nova enchente este ano", disse ao Correio da Manhã Maria José Guerreiro, presidente da direção da Viana Festas, que organiza anualmente a romaria.

Outro destaque vai para o habitual cortejo histórico e etnográfico, que assinala, desta vez, os 140 anos da construção da ponte Eiffel, sobre o rio Lima.

"A travessia incrementou a cultura, as trocas comerciais e a proximidade entre as populações das duas margens, e queremos assinalar a data", indicou a responsável. O cortejo será no sábado , dia 18, à tarde.

Já o desfile da mordomia, que decorre habitualmente à noite, será realizado, este ano, na tarde de sexta-feira, dia 17. Só no ano passado, mais de 500 mordomas desfilaram com os trajes de luxo e as melhores mostras de ouro. "Isto porque quando falamos de trajar falamos dos trajes, mas também do ouro que acompanha as vestes", indicou Maria José Guerreiro.

A ‘serenata’, com sons criados por fogo de artifício, será no penúltimo dia, domingo, à noite, com a cachoeira luminosa que transborda da ponte Eiffel, em Viana do Castelo.
Ver comentários