Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Nova central solar prevê abate de 335 sobreiros em Silves

Projeto abrange área de 13 hectares e tem um custo de 8,5 milhões de euros.
José Carlos Eusébio 25 de Abril de 2019 às 10:15
Central vai ter 34 200 módulos fotovoltaicos e terá uma potência de pico instalada de 11,286 MWp
Central de produção de energia solar
Central vai ter 34 200 módulos fotovoltaicos e terá uma potência de pico instalada de 11,286 MWp
Central de produção de energia solar
Central vai ter 34 200 módulos fotovoltaicos e terá uma potência de pico instalada de 11,286 MWp
Central de produção de energia solar
A construção de uma nova central fotovoltaica, em São Bartolomeu de Messines, no concelho de Silves, prevê o abate de 335 sobreiros. O projeto contempla a instalação de 34 200 módulos fotovoltaicos num terreno com mais de 13 hectares, representando um investimento de cerca de 8,5 milhões de euros.

Segundo consta do Estudo de Incidências Ambientais, que se encontra em consulta pública até ao dia 22 de maio, "o abate de 335 sobreiros é classificado como um impacto negativo, significativo, permanente e irreversível".

Carece ainda de autorização do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, após parecer da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve.

Mas o projeto contempla "um plano de compensação, que compreende a replantação dos jovens sobreiros [dispersos pelo terreno e que foram plantados em 2010] nas áreas livres da central fotovoltaica e a plantação de 1105 sobreiros numa área de 27 619,59 m2".

De acordo com o estudo, "a medida de compensação proposta largamente compensa a médio-longo prazo" o impacto do abate dos sobreiros existentes.

A designada Central Fotovoltaica de Silves ficará localizada em Ribeiro Meirinho, na freguesia de S. Bartolomeu de Messines, sendo o terreno atravessado pela A2 e pela estrada municipal rua Fonte João Luís. A entidade promotora do projeto é a empresa Enforce - Engenharia da Energia.

Os documentos que, desde a passada terça-feira, se encontram em consulta pública revelam que a fase de construção da central fotovoltaica terá uma duração de cerca de 12 meses, decorrendo a sua exploração durante, pelo menos, 25 anos.

Terá uma potência de pico instalada de 11,286 MWp.
Ver comentários