Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Óbidos quer criar uma rede de desfibrilhadores

Projeto pretende dotar todo o território do município com desfibrilhadores automáticos externos.
Francisco Gomes 5 de Agosto de 2019 às 08:08
Grupo de formandos dos agrupamentos escolares que aprenderam a utilizar o desfibrilhador automático externo
Grupo de formandos dos agrupamentos escolares que aprenderam a utilizar o desfibrilhador automático externo FOTO: Carlos Barroso
Está a ser desenvolvido em Óbidos um projeto que pretende dotar todo o território do município com uma rede de desfibrilhadores automáticos externos (DAE), equipamento cuja utilização por pessoal não médico pode aumentar significativamente a probabilidade de sobrevivência das vítimas. A primeira fase do projeto teve um investimento superior a seis mil euros, ficando toda a comunidade escolar do município, do Básico ao Secundário, coberta com um dispositivo de emergência.

Foram instalados cinco DAE em todos os agrupamentos escolares, nas piscinas municipais e pavilhão gimnodesportivo, e formados 25 funcionários, que ficam habilitados a usar este equipamento.

A morte súbita cardíaca é causada por uma arritmia designada fibrilhação ventricular, que impede o coração de bombear o sangue. O único tratamento eficaz consiste na administração de choques elétricos ao coração parado, possibilitando que o ritmo cardíaco volte ao normal.

Marco Martins, responsável da Proteção Civil de Óbidos, sublinha que "os agentes de socorro não têm capacidade de resposta para chegar a todas as ocorrências no menor espaço de tempo, daí que quanto mais formados e sensibilizados estiverem os cidadãos para fazer esta manobra a diferença estará em poderem salvar mais vidas".

Já está em curso a segunda fase do projeto, para a implementação de DAE em todas as juntas de freguesia do concelho, em algumas associações, em grandes superfícies comerciais e ainda na rua principal dentro do castelo, para comerciantes formados poderem socorrer turistas.
DAE Óbidos Básico ao Secundário questões sociais limpeza de guerra
Ver comentários