Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

“Quando chove só dá para passar de barco”: Moradores de Carrazeda de Ansiães queixam-se de rua em mau estado

Infraestruturas de Portugal diz que vai avaliar problema. Câmara planeia obras na aldeia.
Patrícia Moura Pinto 31 de Dezembro de 2019 às 09:39
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Mau tempo em Carrazeda de Ansiães
Quando o mau tempo surge em força, os moradores da rua dos Ferroviários, na localidade de Foz-Tua, em Carrazeda de Ansiães, ficam impedidos de chegar às próprias casas.

O acesso, situado na parte de trás da estação de comboios, fica com vários centímetros de água em épocas de chuva e as derrocadas são frequentes, com pedras de grandes dimensões a ocuparem a via.

"Nasci neste local, onde tenho a minha casa. Quando vem o inverno, a rua fica cheia de buracos, com água acumulada em mais de dois palmos", conta Carlos Assunção, de 79 anos. "A única ajuda que temos tido chega-nos através da Junta, contudo, este espaço é da Infraestruturas de Portugal (IP), a qual não se tem responsabilizado".

No rés do chão da habitação de Carlos Assunção, a loja está alugada e a arrendatária também sofre com a situação pois os clientes deixam de lá ir e até mesmo os fornecedores são impedidos de lá chegar.

"Por vezes, tenho de ficar em casa da minha nora e do meu filho porque não posso passar para casa com tanta água, só de barco é que se conseguiria. E já tivemos, por várias vezes, de pagar do nosso bolso a pessoas para que nos viessem tirar as pedras do caminho", conclui Maria Assunção, de 77 anos.

Ao CM, a IP explica que "face às intempéries que se fizeram sentir, é de admitir que o piso necessite de alguma beneficiação, situação que a IP irá avaliar e proceder em conformidade".

Também o presidente da Câmara de Carrazeda, João Gonçalves, refere que "na aldeia será executado um projeto de beneficiação de algumas áreas e que a contemplação da rua em questão está a ser ponderada".
Ver comentários