Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Soflusa falha ligações durante a hora de ponta

Cumprimento dos horários exige uma frota de seis navios. Só quatro estão disponíveis.
Francisca Genésio 8 de Outubro de 2017 às 06:00
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
Embarcação da Soflusa
A partir de amanhã e até sexta-feira, a Soflusa, empresa responsável pelas ligações fluviais no rio Tejo, não vai assegurar a totalidade das carreiras que ligam o Barreiro ao Terreiro do Paço durante a hora de ponta - entre as 05h30 e as 09h30 - por falta de navios operacionais.

"Na hora de ponta da manhã, aos dias de semana, o cumprimento dos horários estabelecidos exige a disponibilidade de seis navios. Na semana que se inicia, dois navios estão sem certificado de navegabilidade e um já deveria ter saído do estaleiro. A empresa só dispõe, atualmente, de quatro navios operacionais", explicou ao Correio da Manhã fonte da Soflusa. A empresa garante, no entanto, que ao longo do dia "tudo fará para assegurar que as carreiras se mantenham".

A Soflusa referiu ainda que o navio Damião de Goes, que faz a ligação Barreiro-Terreiro do Paço, está em estaleiro e, "em seguida, entrarão os navios Fernando Namora e Jorge de Sena, (também responsáveis por esta ligação entre o Barreiro e Lisboa). Com estas operações de docagem concluídas até ao final do ano, é expectativa da empresa que em 2018 seja assegurada a normalidade da oferta". A empresa aguarda também "a todo o momento, que o navio Damião de Goes saia do estaleiro e retome a atividade, o que permitirá minimizar a diminuição das carreiras".

Os atrasos e as falhas nos transportes fluviais entre Lisboa e a Margem Sul motivam amanhã um protesto da Comissão de Utentes dos Transportes do Seixal, que vão viajar até Lisboa no barco que parte às 08h10. A iniciativa conta com o apoio da Câmara do Seixal.
Ver comentários