Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Capturados mais quatro migrantes que fugiram do quartel de Tavira. Um homem continua em fuga

Foragidos encontravam-se todos juntos na Estrada Nacional 122, em Castro Marim, junto ao nó da A22. 
Lusa 3 de Outubro de 2020 às 10:14
Janela e árvore usadas para a fuga dos migrantes ilegais
Janela e árvore usadas para a fuga dos migrantes ilegais FOTO: André Guerreiro

As autoridades intercetaram mais quatro dos 17 migrantes que fugiram do quartel do exército de Tavira na passada quinta-feira, dia 1 de outubro.

Há ainda um elemento em fuga. Segundo apurou o CM, trata-se de Ayoub Enjemawi.

Os foragidos encontravam-se todos juntos na Estrada Nacional 122, no sítio dos Poços, em Castro Marim, junto ao nó da A22. 

Esta sexta-feira a Guardia Civil espanhola tinha já capturado um elemento em Ayamonte, reduzindo para cinco o número de elementos em fuga, disse fonte do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Segundo a mesma fonte, o homem foi localizado pelas autoridades espanholas em Ayamonte, a cidade espanhola mais próxima da fronteira com o Algarve, a cerca de 40 quilómetros de Tavira, de onde o grupo se tinha evadido na madrugada de quinta-feira.

Na quinta-feira foram intercetados nove e durante o dia de sexta-feira as autoridades localizaram mais três migrantes.

O grupo que em 16 de setembro desembarcou sem documentos na ilha Deserta, em Faro, era composto por 28 migrantes: 24 homens, que estavam instalados no quartel em Tavira, três mulheres, uma delas grávida, e um menor.

As três mulheres foram instaladas na Unidade Habitacional de Santo António, no Porto, enquanto o menor foi entregue ao Tribunal de Família e Menores de Faro.

O ministro da Administração Interna pediu na quinta-feira a abertura de um inquérito à fuga dos migrantes, para apurar "as circunstâncias da referida fuga e de eventuais responsabilidades disciplinares de elementos" do SEF e da PSP.

Tavira SEF crime lei e justiça questões sociais polícia política migrantes foragidos
Ver comentários