Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Análises a criança com suspeita de coronavírus dão negativo

Este é o 11.º caso a ser validado pela DGS. Os outros 10 deram negativo.
Correio da Manhã 18 de Fevereiro de 2020 às 15:03
Hospital Dona Estefânia
Coronavírus
Hospital Dona Estefânia
Coronavírus
Hospital Dona Estefânia
Coronavírus
A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou esta terça-feira que o caso suspeito de infeção por novo Coronavírus (COVID-19) em Portugal, deu negativo após realização de análises laboratoriais pelo Institutito Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

Num comunicado enviado às redações, a DGS informou que o caso suspeito da criança que foi hoje "encaminhada para o Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central, resultou negativo após realização de análises laboratoriais pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), com duas amostras biológicas negativas."

Este foi o 11.º caso validado pela DGS.

Caso suspeito era uma criança regressada da China que foi encaminhada para o Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, a unidade é o Hospital de Referência Pediátrico para estas situações. A criança foi internada e foram realizadas colheitas de amostras biológicas para análise.

Numa informação divulgada hoje no seu 'site', a DGS lembra as "medidas sociais para pessoas regressadas da China ou de áreas afetadas".

Seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a DGS afirma que "não existem restrições" à estada em Portugal de cidadãos regressados da China ou de outras áreas afetadas.

Para todos os que acolhem cidadãos da China ou de outras áreas afetadas, a Direção-Geral da Saúde recorda, que à data, é feito um "rastreio" à saída do aeroporto de origem, sendo mais uma medida para garantir a segurança dos cidadãos e tranquilidade de toda a comunidade.

Aconselha também o cumprimento de "medidas de higiene e de etiqueta respiratória", como a lavagem frequente das mãos com água e sabão, ou usar em alternativa uma solução à base de álcool, o uso de lenços de papel, tossir ou espirrar para o braço com o cotovelo fletido, e não para as mãos e evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca com as mãos sujas ou contaminadas com secreções respiratórias.

As pessoas regressadas da China ou de uma área afetada devem estar atentas ao surgimento de febre, tosse e eventual dificuldade respiratória. Se surgirem estes sintomas, não se devem deslocar aos serviços de saúde, mas ligar para o SNS24 - 808 24 24 24, e seguir as orientações que lhes forem dadas.

"Por regra não se recomenda qualquer tipo de isolamento de pessoas sem sintomas", afirma a DGS, lembrando que estas medidas de enquadram na Emergência de Saúde Pública Internacional declarada pela OMS, na sequência da epidemia por um novo coronavírus.

O número de mortos devido ao Covid-19 na China continental subiu hoje para 1.868, ao mesmo tempo que foram registados 1.886 novos casos de infeção, num total de 72.436 infetados.

Além de 1.868 mortos na China continental, há a registar um morto na região chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão, um em França e um em Taiwan.

Embora cerca de trinta países tenham casos diagnosticados com Covid-19, a China regista perto de 99% do total global de infetados.

Portugal Direção-Geral da Saúde China DGS Coronavírus COVID-19 saúde epidemias e pragas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)