Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Sete pessoas detidas em megaoperação da GNR por roubo com violência a idosos

Operação decorre após investigação a 197 crimes a vítimas vulneráveis, entre os quais idosos.
Ângela Marques 19 de Fevereiro de 2020 às 10:04
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
GNR faz buscas em todo o País
Sete pessoas foram detidas esta quarta-feira numa megaoperação da GNR em todo o País por roubo com violência. Em causa está a prática de 197 crimes a vítimas vulneráveis, entre os quais idosos. 

Em comunicado, a GNR revelou que 63 dos 197 crimes foram por roubo, 102 por furto qualificado, 23 por furto simples e nove por violência após subtração, em que as vítimas eram idosas, encontrando-se habitualmente sozinhas nas suas habitações.

"No âmbito do presente inquérito já tinham sido, anteriormente, detidas 14 pessoas, das quais dez encontram-se em prisão preventiva e três com apresentações no posto policial da área de residência", pode ler-se no comunicado. 

Estão a ser cumpridos nove mandados de detenção e a ser realizadas buscas domiciliárias no bairro de São João da Talha, Alta de Lisboa, Bairro da Ameixoeira e Portela.

Os detidos, quatro mulheres e três homens com idades entre os 26 e os 63 anos, foram transportados para a esquadra da PSP de Queluz e vão ser presentes no Tribunal de Sintra esta quinta-feira, 20 de fevereiro, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação. 

As buscas são o culminar de uma investigação que decorre há cerca de dois anos. 

A operação contou com o reforço da Direção de Investigação Criminal da GNR, dos Comandos Territoriais da GNR de Lisboa, Setúbal, Santarém e Évora, e a PSP nas áreas 

Ao que o CM conseguiu apurar, trata-se do mesmo gangue que em junho se fez passar por um grupo de enfermeiros para assaltar idosos. Nessa altura, os suspeitos, principalmente mulheres de etnia cigana, faziam passar-se também por assistentes sociais para entrar nas casas das vítimas.
GNR Lisboa Guarda Nacional Repúblicana crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)