Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Homem mata mulher com dois tiros à queima-roupa na rua em Esmoriz

"Tinha cancro terminal, disse que se não podia viver ela também não": Testemunhas de homicídio em Esmoriz em choque.
Paulo Jorge Duarte 31 de Julho de 2020 às 10:37
Arminda Monteiro morreu às mãos do ex-companheiro
Homem mata mulher com dois tiros à queima-roupa na via pública em Esmoriz
Arminda Monteiro morreu às mãos do ex-companheiro
Homem mata mulher com dois tiros à queima-roupa na via pública em Esmoriz
Arminda Monteiro morreu às mãos do ex-companheiro
Homem mata mulher com dois tiros à queima-roupa na via pública em Esmoriz
Um homem de 79 anos matou a ex-companheira, Arminda Monteiro, de 58 anos, com dois tiros de caçadeira à queima-roupa numa rua de Esmoriz.

O alegado homicida dirigiu-se ao local onde a vítima trabalhava, encontrou-a na caixa do multibanco e disparou com uma arma dentro de um saco de plástico. Dois populares conseguiram intervir e impedir que o suspeito se suicidasse. Segundo testemunhas, o homem sofria de cancro em fase terminal e justificou a decisão ao dizer que "se não podia viver ela também não". 


Um bombeiro que estava no edifício da Associação Mutualista, por cima da caixa multibanco, a dar uma formação em primeiros socorros, ouviu os disparos e socorreu a vítima com manobras de reanimação.

A vítima sofreu uma paragem cardiorrespiratória e o óbito foi declarado no local pela equipa da VMER de Santa Maria da Feira.

Segundo o que o CM apurou, não há historial de violência doméstica comunicada à GNR. O fim do relacionamento poderá estar na origem do crime.

A GNR deteve o homem no local. A Polícia Judiciária de Aveiro procede agora às respetivas diligências.
Esmoriz GNR crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)