Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Incêndio combatido por 766 bombeiros em Oliveira de Frades

Dimensão do fogo obrigou ao corte da EN 328 em Sever do Vouga.
Lusa 8 de Setembro de 2020 às 07:06
Fogo de Oliveira de Frades
Fogo de Oliveira de Frades FOTO: CMTV
A Estrada Nacional (EN) 328 encontra-se hoje cortada entre as freguesias de Pessegueiro do Vouga e Talhadas, na saída para a Autoestrada 25 (A25), no concelho de Sever do Vouga, devido ao incêndio de Oliveira de Frades, informou a GNR.

Em declarações à agência Lusa, fonte da GNR, que falava cerca das 11:30, disse que a EN328 era àquela hora o único troço encerrado em Portugal continental por causa de um incêndio rural.

Às 12h15, 766 operacionais mantinham-se a combater o fogo que deflagrou em Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, e que passou para o concelho de Sever do Vouga (distrito de Viseu), com 232 viaturas e 15 meios aéreos, de acordo com a página na Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

O fogo chegou ao concelho vizinho de Sever do Vouga ao início da noite e pode alastrar ao concelho vizinho.

Fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Aveiro, onde os bombeiros combatem as chamas no concelho de Sever do Vouga, disse à Lusa que o vento continua a dificultar o trabalho dos bombeiros, numa altura em que o incêndio se dirige já também para o concelho de Águeda, com muitas povoações na linha do incêndio.

"Para já tem-se conseguido defender todas estas povoações que estão na linha do incêndio, com grande esforço", informou o comandante distrital de operações de Aveiro, António Ribeiro.

O vento forte tem dificultado o combate, confirmou a mesma fonte.

"O fogo continua com forte progressão, por causa dos ventos fortes, de 50 quilómetros por hora, e está a passar neste momento para o concelho de Águeda", precisou o comandante, sublinhando as dificuldades enfrentadas pelos bombeiros.

"Está a ser um combate muito difícil, tanto pelas condições do terreno, como pelo vento. Esperemos que o vento comece a abrandar com o nascer do dia, para termos condições de combate", disse à Lusa.

Um bombeiro de 41 anos morreu na segunda-feira enquanto combatia este incêndio no concelho de Oliveira de Frades, onde o comandante nacional da Proteção Civil, Duarte da Costa, apelou à "tolerância zero no uso do fogo".

No 'site' da ANEPC, cerca das 05H50, havia ainda um incêndio em fase de resolução no distrito da Guarda, em zona de mato, em Vila Chã, no concelho de Seia, que continuava a mobilizar 121 operacionais, apoiados por 34 veículos.

No distrito de Braga, em Celorico de Basto, um incêndio ativo em zona de mato tinha ainda no terreno, à mesma hora, 101 operacionais e 29 viaturas.

 

Ver comentários