Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Pastor leva 16 anos e 4 meses de prisão por assassinar amante em Torres Vedras

Imigrante brasileira foi morta aos 44 anos.
Raquel Simões e Miguel Curado 3 de Julho de 2020 às 14:52
Heila Lopes
Heila Lopes tinha 44 anos
Filho mais velho de Heila Lopes acompanha saída de casa do corpo da mãe
Corpo de Heila Lopes foi retirado por agentes das automacas da PSP
Polícia Judiciária esteve no local
Heila Lopes
Heila Lopes
Heila Lopes tinha 44 anos
Filho mais velho de Heila Lopes acompanha saída de casa do corpo da mãe
Corpo de Heila Lopes foi retirado por agentes das automacas da PSP
Polícia Judiciária esteve no local
Heila Lopes
Heila Lopes
Heila Lopes tinha 44 anos
Filho mais velho de Heila Lopes acompanha saída de casa do corpo da mãe
Corpo de Heila Lopes foi retirado por agentes das automacas da PSP
Polícia Judiciária esteve no local
Heila Lopes

O pastor António José Assunção, de 55 anos, acaba de ser condenado a um cúmulo jurídico de 16 anos e 4 meses de prisão pelo homicídio, em abril de 2019, da amante Heila Lopes, em Torres Vedras

O coletivo de juízes do tribunal de Loures aplicou-lhe 16 anos  pelo crime de homicídio, e 10 meses pelo crime de ameaças a um outro namorado da vítima, uma imigrante brasileira que foi morta aos 44 anos.

O cúmulo jurídico aplicado foi de 16 anos e 4 meses.

Segundo o acórdão, António Assunção, conhecido como Zé das Cabras, teve intenção de matar Heila Lopes.

Após estacionar a viatura junto à casa desta, esperou que a mesma chegasse do trabalho, e entrou com ela em casa. Após discutir com a vítima, estrangulou-a, deixando-a já morta na banheira da casa de banho.

Viria a ser preso pela GNR em casa, onde se refugiou ameaçando suicidar-se.

Torres Vedras António José Assunção Heila Lopes crime lei e justiça crime tribunal homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)