Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

PJ prende brasileiro por violar menina enquanto aguardava julgamento por abusos sexuais a menores

Arguido, um tatuador brasileiro, andava sempre rodeado de estudantes, e selecionava as meninas que pretendia seduzir.
Miguel Curado 9 de Dezembro de 2020 às 11:32
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária FOTO: Direitos Reservados

Um tatuador brasileiro foi preso pela PJ de Lisboa, por violar uma menina de 12 anos enquanto aguardava pelo início de julgamento de um processo em que é arguido pelos abusos sexuais de outras três menores.

Os crimes que levaram agora à detenção ocorreram em Torres Vedras, onde o arguido abriu um salão de tatuagens depois de abandonar a capital em sequência do processo em que está envolvido.

O arguido andava sempre rodeado de estudantes, e selecionava as meninas que pretendia seduzir.

Esta vítima foi abusada no salão do tatuador.

Aterrorizada, acabou por confessar o pânico que sentia ao irmão, após o mesmo ter descoberto um sms do violador no telemóvel da menor.

O caso foi passado à secção de crimes sexuais da PJ de Lisboa que, na passada sexta-feira, prendeu o predador sexual.

Presente a um juiz de instrução criminal na comarca de Loures no dia seguinte, já está em prisão preventiva.

Lisboa PJ questões sociais crime lei e justiça grupos populacionais crime crianças
Ver comentários