Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Almirante ainda é investigado pela Marinha

Armada confirma notícia de junho do CM .
Sérgio A. Vitorino 23 de Outubro de 2016 às 15:18
Almirante Macieira Fragoso, chefe do Estado-Maior da Armada, elencou razões da exoneração. Vice-almirante Cunha Lopes é o alvo das suspeitas
Almirante Macieira Fragoso, chefe do Estado-Maior da Armada, elencou razões da exoneração. Vice-almirante Cunha Lopes é o alvo das suspeitas FOTO: Direitos Reservados
A Marinha, num documento oficial, confirma na íntegra a notícia publicada pelo CM a 29 de junho deste ano dando conta de que o vice-almirante Cunha Lopes foi exonerado por negócios suspeitos de milhões de euros com um empreiteiro que levou numa comitiva oficial ao Brasil. Na altura, o visado negou as imputações, mas o CM sabe que continuam as investigações.

Cunha Lopes, que era diretor- -geral da Autoridade Marítima, foi exonerado em janeiro de 2015. A Marinha nunca havia divulgado publicamente as razões do afastamento, falando apenas em "circunstâncias ponderosas". Os motivos foram pela primeira vez tornados públicos na referida notícia do CM.

Ontem, num direito de resposta a artigo do ‘DN’, o gabinete do chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Macieira Fragoso, elencou as razões da exoneração (ver Pormenores), confirmando a notícia do CM.
Marinha Cunha Lopes Autoridade Marítima Macieira Fragoso questões sociais política
Ver comentários