Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Alteram versões da morte de Ilídio (COM VÍDEO)

Não consegui identificar ninguém” e “só vi vultos”. Foram várias as frases usadas por duas testemunhas-chave da morte de Ilídio Correia que ontem, no Palácio da Justiça, alteraram os depoimentos dados a PSP e PJ, a quem haviam identificado ‘Pidá’ e restantes suspeitos como autores dos disparos.
14 de Outubro de 2009 às 00:30
Amigo de Ilídio conta que Bruno ‘Pidá’ foi quem gritou: “Venham todos, filhos da p...”
Amigo de Ilídio conta que Bruno ‘Pidá’ foi quem gritou: “Venham todos, filhos da p...” FOTO: José Rebelo

Aliás, Paulo Ferreira, que acompanhava Ilídio no momento do tiroteio, até moveu um pedido de indemnização cível, que ontem decidiu retirar, logo explicando o porquê de ter acusado ‘Pidá’ e companhia: “Disseram-me que foram essas pessoas.”

Paulo até diz ter sido um dos “alvos” dos disparos. Mas como se encostou ao muro no largo de Miragaia “apenas viu armas” e ouviu tiros: “Foi um fuzilamento. Alguém disse: ‘Vou matar-vos a todos’.”

Já Rui Soares veio à janela de  casa assim que ouviu os disparos e na altura identificou o gang da Ribeira. Ontem, deu a terceira versão dos factos. “Foi aconselhado a dizer isso?”, perguntou a juíza, que, cansada das contradições de Rui – acusou a PJ de o pressionar e de fazer assinar uma folha em branco – lembrou que “mentir em tribunal é grave”. “Ele está a dizer a verdade”, levantou-se uma das familiares de ‘Pidá’, saindo de imediato. “Afinal, a sua versão interessa a alguém”, atirou a juíza, levando a uma altercação que originou um intervalo.

Quem descreveu os suspeitos foi Luís Filipe Costa, que não evitou as lágrimas. “O ‘Pidá’ disse: ‘Venham agora todos, filhos da p.”, contou Filipe. Um episódio que mudou a sua vida: “Fiquei sem emprego e separei-me. Tentei suicidar-me duas vezes. Se tenho medo? Todos os dias acordo e pergunto-me se é o último dia em que vejo o meu filho.”

Vídeo:

Ver comentários