Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

André Ventura apedrejado durante campanha presidencial em Setúbal

Relatório do SIS, que permitia atribuir segurança pessoal a candidatos presidenciais, este ano não foi realizado.
Diana Ramos e João Carlos Rodrigues 22 de Janeiro de 2021 às 08:35
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
Manifestação durante campanha de André Ventura
A violência física chegou esta quinta-feira à campanha eleitoral, depois de um conjunto de manifestantes ter arremessado pedras ao candidato do Chega, André Ventura, após um comício em Setúbal. A polícia, que também foi atingida por pedras e objetos, acabou por carregar nos manifestantes e deter uma pessoa.

O momento de tensão teve lugar quando Ventura saía do Teatro Charlot e entrava no carro. Voaram pedras, isqueiros e, segundo a polícia, “objetos metálicos”. O candidato, que tinha chegado ao comício sob escolta, foi de imediato retirado do local. O corpo de intervenção da PSP estava também a acompanhar a iniciativa de campanha desde o início.

Ao contrário do que acontece em todas as presidenciais, este ano não foi dada ordem ao Corpo de Segurança Pessoal da PSP para contactar os candidatos de forma a atribuir segurança durante a campanha. Só em relação a Ventura foi solicitada essa avaliação de ameaça devido aos previsíveis protestos. O resultado dessa avaliação, que teria de ser feita pelo Serviço de Informações de Segurança (SIS) nunca chegou, sabe o CM.

A maior parte das candidaturas lamentou as cenas de violência ocorridas. “Não se derrota o ódio com violência”, escreveu a bloquista Marisa Matias no Twitter. Já o liberal Tiago Mayan condenou “totalmente qualquer forma de violência, ameaça ou coação, venham de onde vierem”. Posição idêntica à da socialista Ana Gomes: “Ninguém atua de forma violenta em meu nome”, frisou. João Ferreira, do PCP, lembrou que sempre recusou “entrar em disputas estéreis”. “Nunca nos viram entrar em manifestações de ódio perante outros candidatos”.
Setúbal André Ventura Chega Corpo de Segurança Pessoal da PSP política presidenciais
Ver comentários