Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Árvores plantadas de avião em Silves

500 hectares em zona de difícil acesso. Usadas sementes pré-germinadas.
Diana Santos Gomez e José Carlos Eusébio 27 de Dezembro de 2018 às 08:44
Incêndio de agosto destruiu 27 mil hectares em cinco concelhos
Árvores
Árvores
Incêndio de agosto destruiu 27 mil hectares em cinco concelhos
Árvores
Árvores
Incêndio de agosto destruiu 27 mil hectares em cinco concelhos
Árvores
Árvores
A primeira sementeira aérea no Algarve vai ser testada, no concelho de Silves, no final de janeiro, em zonas de difícil acesso.

A iniciativa vai abranger um total de 500 hectares e tem como objetivo "testar novas modalidades de proteção do solo depois do incêndio que deflagrou em Monchique", disse ao CM Miguel Freitas, Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural.

A plantação faz parte da Ação de Estabilização de Emergência Pós-Incêndio, que começou a 18 de dezembro.

Os trabalhos vão ser realizados por elementos do Corpo Nacional de Agentes Florestais do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, Força Especial de Bombeiros da Autoridade Nacional de Proteção Civil, Grupo de intervenção e proteção de socorro da GNR e por equipas de Sapadores Florestais, com um conjunto de técnicas destinadas a reduzir a erosão nas áreas florestais, na sequência do fogo que destruiu 27 mil hectares.

Miguel Freitas explicou que se trata de "intervenções de emergência", com as sementeiras aéreas a serem realizadas nas herdades da Parra e Santinhas, que pertencem ao Estado.

O governante adiantou que o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária irá "escolher as sementes adequadas", que serão lançadas de avião já "pré-germinadas".

O objetivo é criar "prados e pastagens para as espécies cinegéticas", permitindo, ao mesmo tempo, "aguentar o solo, que é pobre".

Esta medida poderá ainda contribuir "para melhorar a estrutura desse solo". Os terrenos ardidos em Silves eram sobretudo mato, ao contrário da serra de Monchique, onde existia floresta. 

PORMENORES
Habitações sem apoios
Os pareceres para a reconstrução ou reabilitação das casas afetadas pelo fogo e que estão a menos de 50 metros do terreno vizinho têm sido negativos. Em causa estão 52 habitações.

Quatro concelhos
No Algarve, o incêndio de agosto atingiu os concelhos de Monchique, Silves, Portimão e Aljezur. Também afetou o concelho alentejano de Odemira.

Caça proibida
A caça está proibida nas zonas afetadas pelo incêndio até ao mês de maio do próximo ano. o objetivo é "restabelecer as populações de espécies cinegéticas que foram afetadas pelo fogo naquelas áreas rurais", de acordo com a portaria.

Apoios agrícolas
Já foram aprovadas 131 candidaturas para apoio agrícola. O Ministério da Agricultura vai continuar a avaliar candidaturas - a maioria é de Monchique.
Ver comentários