Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Assistente social condenada a três anos e meio de pena suspensa por maus tratos a crianças na Maia

Ficaram provados sete crimes contra sete crianças das 14 de que estava acusada de maltratar.
Correio da Manhã 26 de Fevereiro de 2020 às 15:53
Tribunal
Justiça
Tribunal
Justiça
Tribunal
Justiça

Uma assistente social e ex-diretora técnica de um centro de acolhimento da Maia foi condenada a três anos e meio de pena suspensa por maus tratos a crianças que tinham entre meses de vida aos 10 anos de idade. 

O ambiente de terror durou quase oito anos. As crianças mais novas tinham meses de vida e a mais velha 10 anos. As vítimas eram agredidas, insultadas, alvo de tratamentos humilhantes e não tinham cuidados de saúde.  



Ficou provado que a arguida de 46 anos cometeu sete crimes contra sete crianças que tinha ao seu cuidado. Todos os menores tinham sido retirados às famílias e aguardavam, naquele centro, por uma decisão judicial sobre o futuro.

Esta mulher deve ainda pagar uma indemnização de dois mil euros a cada uma das sete crianças às quais provocou danos. Não ficaram provados crimes contra sete das 14 crianças de que estava acusada de ter maltratado.  

A arguida está atualmente a trabalhar numa unidade hoteleira e é ainda catequista. 


Maia crime lei e justiça questões sociais maus-tratos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)