Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Dezenas de animais morrem em canil consumido pelas chamas em Santo Tirso

Autoridades impediram alegadamente a entrada de populares que pretendiam resgatar os animais da propriedade a arder.
Correio da Manhã e Lusa 19 de Julho de 2020 às 00:13
A carregar o vídeo ...
Autoridades impediram alegadamente a entrada de populares que pretendiam resgatar os animais da propriedade a arder.
Vários animais morreram carbonizados este sábado à noite no canil 'Cantinho 4 Patas', quando este foi consumido pelas chamas na sequência do incêndio que deflagrou na serra da Agrela, em Santo Tirso, segundo avança o PAN - Pessoas–Animais–Natureza. A Câmara de Santo Tirso confirmou que 54 animais (52 cães e dois gatos) morreram no horror do fogo.

Segundo vários relatos de populares no local, a GNR não autorizou a entrada dos populares no espaço para resgatarem os animais.

"Está tudo ardido, estão a dizer que está tudo bem mas há animais mortos lá dentro", disse Carla Amaral durante um direto no FacebookA mulher continua: "Está aqui a GNR, dizem que estamos a invadir propriedade privada, não deixam ajudar (...) os animais não foram soltos". Carla afirma durante a publicação que elementos do PAN também se encontravam no local, no entanto, ninguém teve autorização para entrar na propriedade.



As redes sociais encheram-se com imagens dos animais carbonizados e Carla acrescenta que estavam funcionárias dentro do abrigo, que não soltaram os animais de forma a impedir este desfecho.

Deputada do PAN descreve "cenário dantesco"
"Nenhuma foto que possa colocar ilustrará verdadeiramente o cenário dantesco que por aqui se vive", escreveu a deputada do PAN, Bebiana Cunha, que esteve no local do incêndio.




PAN alerta para morte de "dezenas de animais" em dois abrigos em Santo Tirso

O PAN alertou hoje que um incêndio de grandes proporções em Santo Tirso, no distrito do Porto, atingiu dois abrigos de animais e refere que "dezenas de animais já morreram carbonizados", apelando a mudanças na legislação.

Na sua página oficial da rede social Facebook, o partido refere que está a acompanhar a situação no local e acusa as autoridades de estarem a dificultar a retirada dos animais ainda com vida dos abrigos, "alegando tratar-se de propriedade privada", e informa que "foi já solicitada, com caráter de urgência, a emissão de mandado judicial que permita o acesso aos abrigos e a apreensão cautelar dos animais".

"Dezenas de cidadãos, Organizações Não Governamentais e associações de proteção animal prontificaram-se de imediato a prestar todo o auxílio necessário, sendo no entanto barradas tanto pela Câmara Municipal e respetivo veterinário municipal, como pelas proprietárias dos abrigos", aponta o partido.

O partido Pessoas-Animais-Natureza defendeu que a Lei de Proteção dos Animais é clara quanto ao socorro de animais doentes, feridos ou em perigo.

"A violação deste dever de cuidado e socorro pode, inclusivamente, fazer incorrer no crime contra animais de companhia, se da omissão de auxílio resultar sofrimento injustificável ou até a morte dos animais, como está a ser o caso", refere.

No entanto, o partido reconhece que o ordenamento jurídico português "apesar de reconhecer que os animais são seres vivos dotados de sensibilidade, não inclui ainda os animais nos planos de proteção civil".

"Não desistiremos de apurar responsabilidades e de garantir que sejam prestados os devidos cuidados aos animais ainda sobreviventes", asseguram.

Para o PAN, situações como a que ocorreu em Santo Tirso "evidenciam as fragilidades que a legislação ainda tem, bem como a necessidade de mais formação e articulação entre entidades".

"Não é aceitável que não haja no parlamento uma maioria disposta a alterar pequenos grandes detalhes que esta noite [de sábado] poderiam ter feito toda a diferença na vida destes animais, como o já proposto pelo PAN para a inclusão dos animais nos planos de proteção civil", acrescenta o partido.




Autorizada entrada de técnicos de associação de busca e salvamento para resgatar animais de canil em Santo Tirso

Técnicos da associação de busca e salvamento foram autorizados, por volta das 16h00 deste domingo, a entrar no canil para resgatar os animais que sobreviveram ao incêndio.
Santo Tirso serra da Agrela GNR política autoridades locais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)