Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Carimbo de escola em Sintra financiou terrorismo

Carimbo permitiu a um grupo de terroristas portugueses financiar a compra de armamento e outro equipamento para suportar a atividade da célula do Daesh.
Miguel Curado 29 de Dezembro de 2019 às 10:54
A carregar o vídeo ...
Carimbo de escola em Sintra financiou terrorismo
Um carimbo da Escola Secundária Stuart Carvalhais, em Massamá, Sintra, permitiu a um grupo de terroristas portugueses financiar a compra de armamento e outro equipamento para suportar a atividade da célula do Daesh.

Segundo o ‘Expresso’, a informação surge num relatório da Unidade Nacional de Contraterrorismo da PJ. De acordo com o documento, foi Edgar Costa, um dos 8 portugueses acusados pelo Ministério Público de terrorismo, quem roubou o carimbo há vários anos.

O mesmo foi depois usado para forjar certificados de habilitações, que os membros da célula portuguesa instalada no bairro de Leyton, em Londres, enviaram por email a várias universidade britânicas. Com esta burla conseguiram subsídios destinados a estudantes estrangeiros, usando depois o dinheiro para o terrorismo.

Um outro relatório da PJ alerta para a atividade das mulheres portuguesas dos terroristas, que poderão, já em liberdade, continuar a manter o estilo de vida do Islão fundamentalista.
Daesh Escola Secundária Stuart Carvalhais Sintra Massamá Unidade Nacional de Contraterrorismo da PJ política
Ver comentários