Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Chefe da guarda prisional entre os 21 arguidos acusados de integrarem rede de corrupção na cadeia de Paços de Ferreira

Rede dedicava-se à introdução de droga e telemóveis na prisão.
Miguel Curado 13 de Julho de 2020 às 13:18
Chefe José Coelho
Cadeia de Paços de Ferreira
Chefe José Coelho
Cadeia de Paços de Ferreira
Chefe José Coelho
Cadeia de Paços de Ferreira

Vinte e um arguidos, entre os quais um chefe da guarda prisional, foram acusados pelo Ministério Público (MP) de Penafiel de integrarem uma rede organizada que se dedicou à introdução de droga e telemóveis na cadeia de Paços de Ferreira.

A acusação, a que o CM teve hoje acesso, será acompanhada em breve por outras duas deduzidas também pelo MP de Penafiel.

Nestes inquéritos estão envolvidos mais quatro guardas prisionais. O CM sabe que pelo menos um deles está em prisão preventiva.

O chefe José Coelho, de 62 anos, é o arguido principal desta acusação. Vai responder por um crime de tráfico de droga agravado, e cinco de corrupção passiva.

Está em prisão preventiva desde o início de novembro de 2019, quando a PJ realizou buscas naquele estabelecimento prisional.

Segundo o procurador responsável pela acusação, o guarda prisional acumulou milhares de euros em vantagens patrimoniais, que tem agora de devolver ao Estado.

Paços de Ferreira Ministério Público Penafiel
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)