Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Condutor paraplégico morre após colisão violenta em Albufeira

Tiago Gonçalves tinha sofrido um acidente grave de mota e perdido o irmão numa colisão.
Rui Pando Gomes e Rafael Domingues 24 de Setembro de 2020 às 08:40
Vítimas foram socorridas por elementos dos Bombeiros de Albufeira e do INEM. GNR cortou a estrada durante três horas
Vítimas foram socorridas por elementos dos Bombeiros de Albufeira e do INEM. GNR cortou a estrada durante três horas FOTO: Nuno Alfarrobinha
Uma das duas vítimas mortais da colisão frontal que ocorreu na terça-feira à noite, na EN125, na zona de Fontainhas, em Albufeira, já tinha sofrido um acidente grave no passado que o deixou paraplégico. E também já tinha perdido um irmão na sequência de um acidente de viação, há cerca de 15 anos. A segunda vítima mortal seguia noutro carro e também residia em Boliqueime.

O alerta para a colisão frontal ocorreu às 20h48. Tiago Gonçalves, de 44 anos, seguia num Audi A1 adaptado à sua limitação física, no sentido Fontainhas-Boliqueime, quando ocorreu a colisão frontal. No sentido contrário seguia um Volkswagen Golf, onde viajava um homem de nacionalidade brasileira, de 45 anos, e o filho, de 20 anos. O condutor desta última viatura morreu e o jovem sofreu ferimentos graves. As vítimas foram socorridas por elementos dos Bombeiros de Albufeira e do INEM. O óbito dos dois homens foi declarado no local. O ferido foi transportado para o Hospital de Faro.

Segundo o CM apurou, a GNR está a investigar a hipótese de um dos condutores ter invadido a faixa contrária, por razões que ainda estão a ser apuradas.

O acidente torna-se ainda mais dramático porque Tiago Gonçalves já tinha sofrido um acidente de mota, quando tinha 20 anos, que o deixou paraplégico. E há cerca de 15 anos, o irmão, André Gonçalves, também perdeu a vida na sequência de uma colisão rodoviária que ocorreu a cerca de 5 quilómetros do local deste acidente.
Ver comentários