Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Estrangula mulher em Vieira do Minho e leva 19 anos de prisão

O arguido, motorista de profissão, não falou em tribunal.
Liliana Rodrigues 27 de Junho de 2020 às 10:26
Ana Paula foi morta por António
Ana Paula foi morta por António
Ana Paula foi morta por António
Ana Paula foi morta por António
Ana Paula foi morta por António
Ana Paula foi morta por António
"O ciúme não pode justificar nada. O que fez não foi manifestação de afeto, mas antes de egoísmo, inveja e posse", repetiu o juiz, esta sexta-feira à tarde, no Tribunal de Braga, depois de condenar a 19 anos de cadeia António Fidalgo. O homem asfixiou a mulher até à morte, em março de 2019, na residencial que exploravam em Vieira do Minho.

O arguido, motorista de profissão, não falou em tribunal. Mas o juiz recorreu a declarações do primeiro interrogatório judicial para concluir que foi "o único responsável pela morte de Ana Paula", censurando o facto de nunca ter demonstrado sequer remorsos por ter tirado a vida à mãe dos dois filhos, menores de idade, e aos sogros a única filha que tinham.

"Vamos recorrer, já que a causa da morte não constava da acusação e houve mais pessoas no local do crime não valoradas pelo Ministério Público", explicou João Magalhães, advogado do homicida. O arguido foi condenado a pagar 250 mil euros aos filhos e sogros, mas a advogada vai recorrer já que tinha exigido 500 mil euros.
Vieira do Minho António Fidalgo Tribunal de Braga crime lei e justiça tribunal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)