Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ex-presidente da Câmara de Trancoso acusado de corrupção

Factos remontam ao período entre 2007 e 2011 e "ocorreram no contexto de parcerias público-privadas institucionais".
Paula Gonçalves e Luís Oliveira 22 de Maio de 2020 às 08:30
Júlio Sarmento é ex-presidente da Câmara de Trancoso
Júlio Sarmento é ex-presidente da Câmara de Trancoso FOTO: Nuno André Ferreira
O ex-presidente da Câmara de Trancoso, Júlio Sarmento, é um dos nove arguidos acusados pelo Ministério Público (MP) do DIAP de Coimbra pela prática de crimes de corrupção, prevaricação de titular de cargo político, branqueamento de capitais e participação económica em negócio. A investigação foi realizada pela PJ do Centro e envolve os municípios de Trancoso, Alcobaça, Sabugal e Gouveia, e uma empresa de construção civil.

Os factos remontam ao período entre 2007 e 2011 e, segundo o MP, "ocorreram no contexto de parcerias público-privadas institucionais" - eram obras fictícias que eram pagas, mas que não se concretizaram. A investigação apurou que Júlio Sarmento "terá recibo vantagens indevidas no valor de cerca de 560 mil euros, dissimuladas através de familiares".

O CM tentou contactar o ex-autarca, sem sucesso. Álvaro Amaro, agora eurodeputado, também é arguido no processo. A PJ do Centro apurou que houve vantagens ilícitas no valor de quatro milhões de euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)