Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ex-SEF lucra em rede com um médico e duas advogadas

Em causa a “regularização fraudulenta” em Portugal de centenas de estrangeiros.
Sérgio A. Vitorino 29 de Janeiro de 2022 às 09:21
O SEF constituiu arguidas uma ex-funcionária, duas advogadas, um médico e uma outra mulher por corrupção, auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos.

Em causa a “regularização fraudulenta” de estrangeiros em Portugal, mediante a “alegada utilização de documentação falsa ou obtida de forma fraudulenta, nomeadamente atestados de residência, contratos de trabalho, contratos de arrendamento e atestados médicos, certificando que os cidadãos sofriam de patologias impeditivas do respetivo retorno ao país de origem”.

Os casos ocorreram principalmente no Norte e Centro.

SEF Ex-SEF crime lei e justiça justiça e direitos
Ver comentários