Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Excesso de javalis reabre caça para "correção extraordinária da densidade"

Objetivo é a "prevenção da peste suína africana", bem como "a minimização de danos causados em culturas agrícolas e florestais".
José Carlos Eusébio 26 de Fevereiro de 2021 às 08:57
Caça ao javali
Caça ao javali FOTO: Istockphoto
O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) publicou um edital a permitir ações de caça para "correção extraordinária da densidade de javalis". O objetivo é a "prevenção da peste suína africana", bem como "a minimização de danos causados em culturas agrícolas e florestais".

"Era uma exigência nossa, dos agricultores e do mundo rural", afirma ao CM Jacinto Amaro, da Federação Portuguesa de Caça. E acrescenta que as restrições à caça devido à pandemia levaram a que o número de animais tenha disparado até um ponto que "já ninguém aguentava".

De acordo com o edital do ICNF, as zonas de caça podem requerer autorização para, até 15 de março, realizarem "esperas e correções de densidade de javalis em postos fixos, com um máximo de 10 caçadores e dois cães por caçador", enquanto de 16 de março até 30 de junho é permitida a caça sem utilização de cães.

Número dispara para 500 mil
O número de javalis disparou no País. Jacinto Amaro, da Federação Portuguesa de Caça, diz que antes da pandemia existiam 100 mil animais e, se nada for feito, pode vir a atingir os 500 mil.
Ver comentários