Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Faltam brigadas anti-baratas

José Henrique tem 54 anos, e há 30 que anda a combater baratas. Hoje, sente-se "confortável ao lidar" com os insectos. Mais novo, Márcio Teles diz que matar baratas "é um trabalho como outro qualquer". "No início, era um pouco estranho, mas depois habituei-me", diz o jovem operador, de 31 anos.

29 de Agosto de 2011 às 00:30
Na desbaratização, o operador está munido de máscara, luvas e fato descartável
Na desbaratização, o operador está munido de máscara, luvas e fato descartável FOTO: Mariline Alves

O Departamento de Higiene Urbana da Câmara de Lisboa, através da Divisão de Controlo Sanitário, controla as pragas de baratas e ratos na cidade, em esgotos e espaços públicos, como refeitórios de escolas.

No total, são três brigadas (dois operadores e um técnico em cada) no Verão e duas no Inverno, que asseguram a desinfestação. Um número "insuficiente", reconhece José Ligeiro, coordenador do serviço. "Não conseguimos abranger todas as zonas. Mais uma brigada seria o ideal e cumpriria todos os objectivos. No Inverno, há sempre zonas que ficam por fazer", refere.

O processo de desbaratização é simples e rápido: faz-se uma pulverização de insecticida líquido no interior do colector. "As acções são diárias, para desinfestar baratas, ratos ou pulgas", explica. Pontualmente, o serviço camarário também actua em habitações particulares. Após o serviço de desbaratização, a habitação tem de estar fechada, no mínimo, durante 48 horas. Depois, procede-se à lavagem.

DISCURSO DIRECTO

"HÁ UM RISCO DE TRANSMITIR DOENÇAS", Ana Sofia Reboleira, Bióloga da Univ. Aveiro

Correio da Manhã – Como se explica a grande incidência de baratas na rede de esgotos?

Ana Sofia Reboleira – São espécies que estão fora dos locais de origem e, por isso, não têm os seus predadores naturais.Têm uma enorme capacidade de adaptação ao ambiente do homem e reproduzem-se num curto espaço de tempo.

– As baratas são fonte de transmissão de doenças?

– De forma indirecta, sim: andam sobre dejectos contaminados e, depois, em superfícies que utilizamos. Logo, há esse risco.

– Que pragas de insectos são mais difíceis de controlar?

– As baratas e as formigas.É difícil que deixem de existir.

BARATAS DESBARATIZAÇÃO LISBOA
Ver comentários