Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Familiares e amigos no último adeus a Freitas do Amaral

Marcelo entregou bandeira da República à viúva do fundador do CDS e seu amigo.
João Maltez e Wilson Ledo 6 de Outubro de 2019 às 09:07
Presidente da República entregou a bandeira portuguesa a Maria José Salgado Sarmento de Matos, viúva de Diogo Freitas do Amaral
Honras militares foram prestadas ao fundador do CDS, antigo ministro e professor universitário
Momento em que o cortejo fúnebre saiu dos Jerónimos
Chegada do carro funerário ao cemitério da Guia, em Cascais
Ricardo Salgado e a mulher nas cerimónias fúnebres
Cavaco Silva, Manuela Eanes, Ramalho Eanes, António Costa e Ferro Rodrigues no funeral
Líder do CDS, Assunção Cristas, junto à família de Freitas do Amaral
Presidente da República entregou a bandeira portuguesa a Maria José Salgado Sarmento de Matos, viúva de Diogo Freitas do Amaral
Honras militares foram prestadas ao fundador do CDS, antigo ministro e professor universitário
Momento em que o cortejo fúnebre saiu dos Jerónimos
Chegada do carro funerário ao cemitério da Guia, em Cascais
Ricardo Salgado e a mulher nas cerimónias fúnebres
Cavaco Silva, Manuela Eanes, Ramalho Eanes, António Costa e Ferro Rodrigues no funeral
Líder do CDS, Assunção Cristas, junto à família de Freitas do Amaral
Presidente da República entregou a bandeira portuguesa a Maria José Salgado Sarmento de Matos, viúva de Diogo Freitas do Amaral
Honras militares foram prestadas ao fundador do CDS, antigo ministro e professor universitário
Momento em que o cortejo fúnebre saiu dos Jerónimos
Chegada do carro funerário ao cemitério da Guia, em Cascais
Ricardo Salgado e a mulher nas cerimónias fúnebres
Cavaco Silva, Manuela Eanes, Ramalho Eanes, António Costa e Ferro Rodrigues no funeral
Líder do CDS, Assunção Cristas, junto à família de Freitas do Amaral
Familiares, amigos, figuras de Estado ou cidadãos anónimos. Foram dezenas as pessoas que marcaram presença nas cerimónias fúnebres de despedida do fundador do CDS Diogo Freitas do Amaral.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, associou-se ao último adeus a "um amigo", que nas vésperas recordou como um dos ‘pais fundadores’ da democracia portuguesa.



Depois de celebrada uma missa de homenagem ao antigo ministro e académico na Igreja de Santa Maria de Belém, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, as cerimónias fúnebres foram concluídas no cemitério da Guia, em Cascais, na presença de um guarda de honra militar, estandarte nacional e Banda da Armada.

Sobre a urna, foi depositada uma bandeira da República, que Marcelo Rebelo de Sousa entregaria posteriormente à viúva de Freitas, Maria José Salgado Sarmento de Matos.

O fundador do CDS, ex-ministro e professor universitário faleceu na passada quinta-feira, 3 de outubro, aos 78 anos. Foi, com Mário Soares, Francisco Sá Carneiro e Álvaro Cunhal, um dos quatro ‘pais fundadores’ do regime democrático português.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)