Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Faz 370 quilómetros para sovar ex-mulher em Almada

Viajou de Felgueiras para agredir a antiga companheira.
Miguel Curado 3 de Abril de 2020 às 08:34
Mulher vítima de violência doméstica
Violência Doméstica
Mulher vítima de violência doméstica
Violência Doméstica
Mulher vítima de violência doméstica
Violência Doméstica

O Tribunal de Almada condenou a dois anos de prisão efetiva um homem que viajou 370 quilómetros, entre Felgueiras e Almada, para agredir e ameaçar de morte a ex-mulher. A vítima estava refugiada numa casa abrigo, por ordem do tribunal, tendo em conta o historial de agressões sofridas às mãos do marido.

Como pena acessória, foi ainda condenado ao pagamento de 1500 euros de indemnização à antiga companheira, de quem fica proibido de se aproximar durante quatro anos. O tribunal sujeitou-o mesmo à colocação de pulseira eletrónica.

Os factos remontam a 17 de julho de 2019. Com o apoio da filha, o arguido conseguiu descobrir a morada da casa-abrigo onde a antiga companheira estava alojada. Pegou então no carro, e fez os 370 quilómetros que separam Felgueiras, onde residia, de Almada, onde se encontrava a vítima. Encontrou a ex-mulher na via pública, e atravessou-lhe o carro à frente. Aterrorizada, a vítima procurou refúgio num estabelecimento comercial. O ex-marido perseguiu-a, e além de a agredir, gritou em frente a testemunhas que esta lhe pertencia, roubando-lhe o telemóvel. Viria a ser preso pouco depois, sendo colocado em prisão preventiva, que ainda cumpre.

Entretanto, a PSP de Cascais anunciou esta quinta-feira a prisão de um homem de 49 anos, libertado da cadeia de Caxias em março, após cumprir pena por furtos, agressões e ameaças de morte à mulher, na presença dos filhos. Toxicodependente, o detido recolheu em prisão preventiva.

Almada Tribunal de Almada violência doméstica
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)